32º Congresso Nacional do Brasil define plano de lutas

09.08.2021

Evento teve como tema “O BB que queremos para o futuro do Brasil” Bancárias e bancários do Banco do Brasil estiveram reunidos neste domingo (8) em um único objetivo, definir juntos os planos para “O BB que queremos para o futuro do Brasil “, tema central do evento nacional de 2021. Para isso, um plano […]

Evento teve como tema “O BB que queremos para o futuro do Brasil”

Bancárias e bancários do Banco do Brasil estiveram reunidos neste domingo (8) em um único objetivo, definir juntos os planos para “O BB que queremos para o futuro do Brasil “, tema central do evento nacional de 2021.

Para isso, um plano de atuação em defesa do banco e de seus direitos foi aprovado durante o 32º Congresso Nacional do Banco do Brasil. A programação incluiu a definição de seminários sobre a Caixa de Assistência dos funcionários (Cassi) específicos sobre saúde e previdência.

O congresso destacou também, a importância da união dos empregados em defesa do BB e dos demais bancos e empresas publicas, todos de acordo com o movimento sindical, alvos de ataque do governo Bolsonaro.

A resolução pela mobilização e participação nas atividades do Dia Nacional de Luta e Paralisações contra a PEC 32, também foram aprovadas durante a programação.
O dia de luta ficou definido para o próximo dia 18 de agosto.

Eixos do Congresso
O congresso foi dividido entre três eixos, sendo o primeiro sobre o tema Diversidade para construir um banco realmente do Brasil”, o segundo com a abordagem do tema “Retrato do Banco do Brasil nos últimos anos” e por fim, “O BB que queremos para o futuro”, terceiro e último eixo.


Elisa Ferreira, durante terceira mesa da programação

A representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Elisa Ferreira, destacou durante sua participação na terceira mesa temática as convergências de interesses sociais e a importância do banco público para o futuro do País. “É essencial pensarmos sobre o Brasil que queremos. O que está sendo colocado em “xeque” é o liberarismo, a iniciativa privada e o livre mercado, e o produto claro do liberalismo é a exclusão social, a concentração de renda e a miséria, em contraposição, temos em pauta discussões essenciais em defesa do bem estar social e da busca por uma sociedade mais inclusiva e mais humanista. Para isso, é essencial entendermos a importância do Banco do Brasil como banco público e construirmos esse diálogo tão fundamental para o futuro do País”, defende a dirigente sindical.

Homenagem à Jeferson Boava

Jeferson Boava nasceu em Itatiba, São Paulo. Ingressou em 1989 no Banco Nossa Caixa, atual Banco do Brasil, foi membro do Comando Nacional dos Bancários e presidente da Feeb SP/MS de abril de 2020 a junho de 2021. Seu legado foi lembrado durante o 32º CNFBB, em uma homenagem preparada pelos companheiros e companheiras de luta sindical.

Um vídeo com depoimentos de dirigentes da base ressaltou a importância de Jeferson como liderança durante as tantas lutas dos trabalhadores.
“Promoveu mudanças e avanços, deixou sua passagem marcada. Tinha a capacidade de antecipar resultados e de prever as consequências de cada escolha e à característica de acolher a todos e de incentivar o crescimento dos colegas. No movimento sindical trabalhou muito pela unidade, tema central da nossa luta, construiu pontes e caminhos para essa unidade acontecer”, lembrou a companheira de luta, Elisa Ferreira.

Em vídeo, a representante da Feeb SP/MS destacou, ainda, fala de repúdio aos comportamentos do atual governo, a quem associa responsabilidade às milhares de mortes. “Somam-se mais de 550 mil brasileiros mortos pela pandemia, sem medo de errar mais da metade dessas mortes seria evitável. Foram as omissões e principalmente as ações deste governo que mataram meio milhão de brasileiros. A primeira tarefa é derrubá-lo. Precisamos transformar o luto em luta”, enfatizou Elisa.

Veja vídeo da homenagem

Correios
Ainda durante o Congresso foi destacada a moção em defesa da luta contra a privatização dos Correios. “Não apenas o Banco do Brasil, mas os demais bancos e as empresas públicas estão sob ataque. Um exemplo é a aprovação da privatização dos Correios nesta semana na Câmara dos Deputados”, ressaltou Fernanda Lopes, secretária de Juventude e representante da Contraf-CUT na Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB).

Saúde e previdência
A importância da aprovação sobre a realização de seminários sobre saúde e previdência também foi destacada. “É importante refletirmos sobre a Cassi e os plano de saúde e de previdência dos funcionários, que são muito afetados pelos ataques que estão sendo promovidos pelo governo federal, mas também pelas resoluções 23 e 25 da CGPAR (Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União)”, destacou João Fukunaga, coordenador da Comissão de Emrpesas dos Funcionários do Banco do Brasil.
 

Notícias Relacionadas

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

CEE Caixa realiza nova rodada de negociações focada em diversidade e igualdade de oportunidades

Além de diversidade e igualdade, foram discutidos temas como FUNCEF, escala de férias, telefone celular e escola inclusiva A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal conduziu nesta sexta-feira (19) mais uma mesa de negociação para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da instituição. O tema central da discussão […]

Leia mais

Sindicatos filiados