Acordo Histórico: Bancários e CAIXA alcançam consenso no Saúde Caixa

02.01.2024

Após intensas negociações, a direção dos bancários e a CEE CAIXA fecham acordo que zera déficits, mantém contribuição e assegura avanços no Saúde Caixa. A luta pela saúde dos empregados continua A direção do Comando Nacional dos Bancários e a coordenadora da CEE – Comissão Executiva dos Empregados CAIXA, formalizaram na última quinta-feira (28) o […]

Após intensas negociações, a direção dos bancários e a CEE CAIXA fecham acordo que zera déficits, mantém contribuição e assegura avanços no Saúde Caixa. A luta pela saúde dos empregados continua

A direção do Comando Nacional dos Bancários e a coordenadora da CEE – Comissão Executiva dos Empregados CAIXA, formalizaram na última quinta-feira (28) o aditivo ao Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do Saúde Caixa, representando todos os sindicatos onde foi aprovado em assembleias realizadas durante dezembro. A aprovação mantém a contribuição dos titulares em 3,5% sobre a remuneração base, seguindo o ACT que vigorou até o dia 31 de dezembro de 2023.

“Foram inúmeras negociações e um longo período de debates. Após grande movimentação por parte dos sindicatos, a Caixa finalmente se comprometeu e estabeleceu reuniões com a CEE Caixa. Apesar de propostas com grandes reajustes e cobrança por faixa etária, o movimento sindical conquistou uma proposta equilibrada, que melhora o equilíbrio da relação custo-utilização sem reajustes para os titulares”, explica David Zaia, presidente da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do  Sul (Feeb SP/MS).

Números  

Os números apresentados indicavam um déficit de R$ 422 milhões em 2023, com previsão de um novo déficit de R$ 660 milhões em 2024. A proposta inicial da Caixa envolvia cobrança de 4,18 parcelas extraordinárias para cobrir o déficit de 2023 e um aumento na contribuição para 6,46% da remuneração base para os titulares, mais 0,67% por dependente, atingindo um teto de 7,8% da remuneração base. O acordo aprovado zerou o déficit de 2023, manteve a contribuição dos titulares em 3,5% e fixou o teto máximo em 7%.

“Com o acordo levado à apreciação dos bancários em todo o país, destacamos os pontos principais, entre eles, zerar integralmente o déficit de 2023, sem a necessidade de parcelas extraordinárias; manter a contribuição dos titulares em 3,5% da remuneração base; fixar teto máximo de comprometimento da remuneração base de 7%”, explicou Tesifon Quevedo Neto, representante da Feeb SP/MS na Comissão Executiva de Empregados (CEE/Caixa).

A  Luta continua

De acordo com representação dos bancários, a proposta aprovada na maior parte do país preserva os princípios do plano, como a solidariedade e o pacto intergeracional. “Vale ressaltar que a luta em defesa do plano de saúde, uma das maiores conquistas da categoria, continua após a assinatura do acordo. Vamos nos manter mobilizados para derrubar o teto estatutário de gastos com a saúde dos empregados pela Caixa – atualmente fixado em 6,5% da folha de pagamentos–, o retorno do direito de carregar o plano na aposentadoria aos admitidos pós Agosto/2018, cobrar melhorias na rede de atendimento e barrar qualquer medida que comprometa a sustentabilidade do Saúde Caixa”, reforçou Tesifon.

 

Notícias Relacionadas

SANTANDER: Banco anuncia avanços em reunião com representantes dos funcionários

Negociações com a COE avança em medidas de benefício e capacitação O Santander anunciou nesta quinta-feira (22), durante a reunião com representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE) Santander, avanços em medidas que beneficiam os funcionários. O encontro ocorreu em formato híbrido e contou com a participação de representantes dos funcionários e do banco. […]

Leia mais

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicatos filiados