Após cobrança do COE Itaú, banco apresenta novo modelo de agências

10.12.2020

Piloto está sendo testado em 20 agências No último mês a Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú, cobrou do banco maior comunicação e transparência aos planejamentos e mudanças futuras. Nesta semana, o banco apresentou um novo modelo de agências e informou que há um projeto-piloto sendo testado em 20 agências. Segundo o Banco, ainda […]

Piloto está sendo testado em 20 agências

No último mês a Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú, cobrou do banco maior comunicação e transparência aos planejamentos e mudanças futuras. Nesta semana, o banco apresentou um novo modelo de agências e informou que há um projeto-piloto sendo testado em 20 agências. Segundo o Banco, ainda não há um formato pronto de como funcionarão as agências no futuro (Itaú 2030). O novo projeto terá início em janeiro de 2021. O banco informou ao COE, as agências que farão parte do novo modelo, que inclui caixa híbrido e espaços de descanso e relaxamento para os funcionários.

Outras mudanças
Também foi informado pelo banco sobre alterações no programa de remuneração variável das agências, que passará a se chamar "GERA", com metas mensais e semestrais. De acordo com o banco, as metas mensais a produção será medida individualmente com “cesta de produtos”, por exemplo. Já as semestrais terão um acelerador de vendas de 5 a 15%. A avaliação do SQV (Score de Qualidade de Vendas), como pagamento de bônus, será inclusa para o time comercial dimensionamento do porte da agência e o gerente geral terá um contrato único para todo seguimento.

Questionamentos COE
Os representantes dos trabalhadores questionaram o banco sobre o motivo da exclusão dos bancários da área operacional no evento de apresentação do novo modelo. “É um apontamento que merece atenção e resposta, pois gera aos funcionários, frustração e medo de demissões futuras”, explica Reginaldo Breda, Secretário Geral da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Outro ponto de questionamento foi referente ao novo modelo de layout que prevê espaços para relaxamento. “Muitas agências não tem espaço para essa implantação e contam com poucos funcionários para o atendimento, o que prejudica muitas vezes até o horário de almoço do bancário e da bancária. Queremos saber como o Banco conduzirá essa questão”, destaca Breda.

O COE reivindicou ainda, a participação dos sindicatos no novo modelo de Programa de Remuneração. A representação do Banco se comprometeu a levar as reivindicações para serem discutidas internamente e darão retorno.

Pandemia
Na reunião, o Banco abordou o comunicado publicado sobre o retorno ao trabalho dos funcionários do grupo de risco da pandemia, e a compensação das horas devedoras. O assunto será debatido novamente com a COE Itaú assim que o acordo se encerrar no início do ano que vem.

PCR e Bolsa Educação
Na reunião foi cobrado ainda, o retorno da resposta sobre a proposta apresentada de PCR e da proposta para a Bolsa Educação 2021/2022.
Hoje, o Itaú oferece 5.500 bolsas no valor de R$ 410,00 e no ano passado houveram mais de 10.000 inscritos. De acordo com o movimento sindical, o Banco tem condições de aumentar o valor da bolsa, pois mesmo com a Pandemia, os lucros continuam altos.
 

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados