Bancários de Santos paralisam Santander contra pressão, assédio e demissões

02.05.2013

Os trabalhadores bancários, organizados pela diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região paralisaram, quinta-feira, dia 02, das 10h às 16h, seis agências do Santander em Santos/SP. Foram paralisadas as unidades: Galeão Carvalhal (Gonzaga), Boqueirão, Oswaldo Cruz (Boqueirão), Ana Costa (Gonzaga), Ana Costa/Vila Mathias, Pça Rui Barbosa (Centro) e Coliseu (Centro). Nestas agências foram […]

Os trabalhadores bancários, organizados pela diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região paralisaram, quinta-feira, dia 02, das 10h às 16h, seis agências do Santander em Santos/SP. Foram paralisadas as unidades: Galeão Carvalhal (Gonzaga), Boqueirão, Oswaldo Cruz (Boqueirão), Ana Costa (Gonzaga), Ana Costa/Vila Mathias, Pça Rui Barbosa (Centro) e Coliseu (Centro). Nestas agências foram demitidos vários funcionários. “Todos os dias há uma enxurrada de denúncias por conta de assédios, pressão, maus tratos e demissão. O ambiente de trabalho tornou-se um inferno”, diz Fabiano Couto, diretor do sindicato e funcionários do banco.

“Vários bancários com 25, 29 e até 30 anos de trabalho dedicados ao banco estão sendo ameaçados ou demitidos, à beira da aposentadoria. Como ocorreu no último Natal e está ocorrendo até agora”, ressalta Pedro de Castro, diretor do Sindicato e funcionário do Santander.

O Banco Santander demitiu mais de 2.500 bancários, entre 2012 e 13, pais e mães de família, muitos deles próximos da aposentadoria. Não há razão econômica para esse ataque desumano contra os trabalhadores brasileiros. O Santander é um dos cinco maiores bancos que operam no Brasil.

De janeiro de 2012 a março deste ano, teve lucro líquido de quase R$ 6,5 bilhões. Mas é só no Brasil que o Santander demite em massa. Nem na Espanha, que está numa crise profunda, há demissões. Por que o banco espanhol usa o Brasil para tirar sua maior fatia de lucros e deixa aqui milhares de mães e pais de família desempregados?

A diretoria do Sindicato exige que o Santander respeite o Brasil e os trabalhadores brasileiros. O Santander é o 2º no ranking nacional de mais multados pela Polícia Federal por falhas de segurança.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Santos 

Notícias Relacionadas

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

CEE Caixa realiza nova rodada de negociações focada em diversidade e igualdade de oportunidades

Além de diversidade e igualdade, foram discutidos temas como FUNCEF, escala de férias, telefone celular e escola inclusiva A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal conduziu nesta sexta-feira (19) mais uma mesa de negociação para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da instituição. O tema central da discussão […]

Leia mais

Sindicatos filiados