Bancários do Santander realizam assembleia na próxima semana para votar compensação de jornada

03.02.2021

Decisão se deu após negociação entre Comissão de Organização dos Empregados (COE) e Banco Bancários do Santander e sindicatos participarão na próxima terça-feira (09) de uma assembleia que votará o Acordo Coletivo de Trabalho sobre a compensação de jornada. O prazo inicial para compensação das horas negativas era janeiro de 2021. O novo prazo, inicialmente […]

Decisão se deu após negociação entre Comissão de Organização dos Empregados (COE) e Banco

Bancários do Santander e sindicatos participarão na próxima terça-feira (09) de uma assembleia que votará o Acordo Coletivo de Trabalho sobre a compensação de jornada.

O prazo inicial para compensação das horas negativas era janeiro de 2021. O novo prazo, inicialmente indicado para março, está condicionado a análise futura das condições da pandemia de coronavírus, com a possibilidade de nova prorrogação.

Após aprovação, a proposta para um Acordo Aditivo com o adiamento da compensação será escolha das assembleias virtuais da próxima semana.

A proposta inclui ampliação da compensação de 12 para 18 meses, com veto para desconto em folha de pagamento até que encerrado o prazo. Em caso de demissão sem justa causa ou aposentadoria, a proposta também prevê veto para o desconto das horas não compensadas.

"A função principal dos sindicatos é celebrar acordos que valorizem e protejam os trabalhadores. Para nós da Feeb, participantes da organização dos trabalhadores do Banco Santander (Coe), este é um acordo fundamental nestes tempos de pandemia", explica a representante da Feeb SP/MS na COE Santander, Ana Stela Lima. 

Acordo
Em setembro do ano passado, a COE negociou com a direção do banco o acordo de banco de horas negativas. Na ocasião, foi previsto o início da compensação em janeiro. Devido à continuidade e ao agravamento da pandemia, a categoria avaliou não ser seguro o retorno dos bancários ao trabalho presencial e o aumento de jornadas para compensação de horas negativas. O banco por sua vez, se comprometeu a não convocar os bancários para imediata compensação de horas.

Confira o resumo da proposta do Acordo Aditivo para compensação de horas negativas:
– Início da compensação será adiado de janeiro para março, com a possibilidade de nova prorrogação a depender do cenário da pandemia de coronavírus.
– Ampliação do prazo de compensação de 12 para 18 meses.
– Vetado desconto em folha de pagamento até encerrado o prazo de 18 meses para compensação.
– Em caso de demissão sem justa causa ou aposentadoria, é vetado o desconto das horas negativas não compensadas.

 

Notícias Relacionadas

Bancários do Santander assinam Acordo Coletivo de Trabalho

Assinatura ocorreu na sede do Banco e contou com representantes dos bancários e dos bancos Bancários do banco Santander, representados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) Santander, assinaram nesta terça-feira (27), na sede do Banco, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários. A assinatura aconteceu na sede do Banco Santander, em São […]

Leia mais

Bancários aprovam acordos de trabalho do Santander

97,18% dos funcionários aprovaram o acordo com o banco Bancários do banco Santander de todo o país aprovaram, nesta quinta-feira (22), com 97,18% dos votos, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária, o ACT do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e […]

Leia mais

Negociação dos Financiários continua sem avanços

Financeiras apresentam proposta abaixo da expectativa da categoria Representantes dos Financiários e a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi) se reuniram nesta quinta-feira (22) para dar continuidade às negociações da campanha salarial da categoria. A pauta de reivindicações da categoria, com data-base em 1º de junho, foi entregue no dia 15 […]

Leia mais

Sindicatos filiados