BB altera norma sobre jornada e ponto eletrônico, após negociação

06.07.2015

Após solicitação de negociação, a Contraf-CUT e o Banco do Brasil se reuniram na última quarta-feira (1º de julho) para discutir as alterações feitas na Instrução Normativa nº 361, cuja interpretação causou transtornos nos locais de trabalho e muitas reclamações dos funcionários de todos os locais do país. O Banco do Brasil, através dos diretores […]

Após solicitação de negociação, a Contraf-CUT e o Banco do Brasil se reuniram na última quarta-feira (1º de julho) para discutir as alterações feitas na Instrução Normativa nº 361, cuja interpretação causou transtornos nos locais de trabalho e muitas reclamações dos funcionários de todos os locais do país.

O Banco do Brasil, através dos diretores Carlos Netto (diretoria de Pessoas) e Carlos Nery (diretoria de Relacionamento com os Funcionários), atendeu a solicitação dos representantes dos funcionários, que foram apresentar os pontos de divergência e reivindicar alterações na redação. O Banco apresentou as argumentações em relação aos aspectos legais e, após a negociação, as questões mais polêmicas foram alteradas.

Entre as mudanças, preservação do costume dos funcionários de fazer as refeições nas dependências de trabalho e modificado o texto que considerava fraude a permanência no local de trabalho, em casos em que o funcionário trabalhe fora do ponto eletrônico. E mais: o texto que regulava em cinco minutos o limite de tolerância para registro do ponto eletrônico será suprimido da IN, ficando o limite anterior.

Para Wagner Nascimento, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, a negociação foi importante "pois conseguimos avançar no diálogo em nome dos funcionário do Banco". Para Wagner, o fato de a diretoria ter aceito discutir os problemas que a redação de uma instrução normativa trouxe nos locais de trabalho "é um bom sinal para avançarmos em outras frentes de negociação".

A reedição da Instrução Normativa 361 com as alterações negociadas será publicada internamente a partir de quinta-feira (dia 2).

Fonte: Contraf-CUT

Notícias Relacionadas

Campanha Nacional: Combate ao Assédio Moral volta a ser negociado com Federação Nacional dos Bancos (Fenaban)

Bancos negam que causa de adoecimento está relacionada à cobrança de metas O Comando Nacional dos Bancários se reuniu com a Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (15), para mais uma negociação. O combate ao assédio moral foi novamente tema do debate. Apesar de mais uma vez os bancos negarem que a causa do adoecimento […]

Leia mais

CEBB negocia com o banco cláusulas econômicas e representação sindical

Ao término da negociação, bancários leram manifesto pela democracia Bancários do Banco do Brasil se reuniram nesta sexta-feira (12) com o banco para mais uma negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Banco do Brasil e do aditivo à […]

Leia mais

Federação dos Bancários orienta Sindicatos para realização de lives na próxima semana

Objetivo é promover o dialogo com a categoria e fortalecer pautas de luta na Campanha Nacional Conforme orientação do Comando Nacional, todo o movimento sindical deve dialogar com a categoria na próxima semana. A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, reforça o pedido para os seus 23 sindicatos filiados, para […]

Leia mais

Sindicatos filiados