BB: Representantes dos bancários e do BB definem agenda para mesas de negociação permanente

05.05.2023

Reunião aconteceu ontem (04), em Brasília com representantes do BB A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) e representantes do banco se reuniram nesta quinta-feira (4), em Brasília, para definição das datas das mesas permanentes. A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) […]

Reunião aconteceu ontem (04), em Brasília com representantes do BB

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) e representantes do banco se reuniram nesta quinta-feira (4), em Brasília, para definição das datas das mesas permanentes.

A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) foi representada pelo presidente David Zaia. “Além da definição das datas, a reunião foi importante para reforçarmos as exigências da categoria, avaliando o bem estar e a saúde do trabalhador. Um alinhamento com muito diálogo e avanços. Vamos continuar, por meio dos nossos sindicatos regionais, fiscalizando e oferecendo suporte aos trabalhadores para que nenhum abuso ou sobrecarga ocorra e, por meio das mesas permanentes, levar as principais reivindicações da categoria”, destaca Zaia.

Durante o encontro, também foram definidos os temas das mesas permanentes, entre eles, combate ao assédio, resolução de questões relacionadas à Plataforma de Suporte Operacional (PSO), Centrais de Relacionamento do Banco do Brasil (CRBB), programa Performa e promoção da igualdade de oportunidade dentro da empresa.

Confira abaixo as datas definidas:

30/05 – Combate ao assédio e avaliação da Gestão de Desenvolvimento por Competências (GDP);
21/06 – Caixas e demais comissionados estão no sistema da Plataforma de Suporte Operacional (PSO);
12/07 – Centrais de Relacionamento do Banco do Brasil (CRBB);
20/07 – Promoção da Diversidade/Igualdade de Oportunidade;
11/09 – Plano de Cargos e Salários e Programa Performa;
28/09 – Caixa de Assistência dos funcionários do Banco do Brasil (Cassi).

Revisão da Tabela PIP

Os representantes dos trabalhadores também cobraram da direção do banco a entrega da revisão da tabela de Pontuação Individual do Participante (PIP), sistema de cálculos usados na Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), que permite aos trabalhadores do BB, associados ao plano Previ Futuro, somarem mais recursos à aposentadoria.

Bancos incorporados

Também foi definida a criação de um grupo de trabalho para tratar dos trabalhadores egressos dos bancos incorporados e da reivindicação de acesso igual aos serviços da Cassi e da Previ.

Teletrabalho

O banco divulgou, nesta sexta-feira (05), nota sobre a expansão do Trabalho Remoto Institucional (TRI), ou teletrabalho, assim como as regras para a modalidade.

De acordo com comunicado, o TRI está em caráter de teste para as redes de varejo, atacado e setor público. A adesão dependerá do tipo de unidade, bem como, das atividades realizadas, do atendimento de requisitos pelos funcionários e da disponibilidade de equipamentos.

Conforme nota divulgada, a expectativa é que até o fim de maio 2.400 funcionários da rede estejam aptos a trabalhar remotamente de forma híbrida. Para isso, serão avaliados os modelos home office (trabalho na residência do funcionário) e on office (atuação em outra dependência que não a de lotação do funcionário ou em espaços colaborativos internos).

As unidades pilotos incluem:

  • CRBBs
  • Escritórios Corporate
  • Escritórios Comex
  • Escritórios Exclusivos
  • Escritório Leve
  • Escritórios Setor Público
  • Gerência assessoria em investimento
  • SAC
  • Superintendências

Em nota, o banco se comprometeu a disponibilizar equipamentos para o trabalho remoto. Como pré-requisito, o funcionário habilitado deverá passar por capacitação para aderir ao TRI.

A implementação está ativa a partir deste mês para as unidades habilitadas, ou seja, funcionários destas unidades já poderão trabalhar remotamente. O trabalho pode ser feito remotamente em até três vezes na semana, ou o equivalente mensal. Já os gestores habilitados poderão, nesta primeira fase, ter um dia de trabalho remoto na semana, ou o equivalente mensal.

De acordo com o banco, haverá acompanhamento da atuação e dos resultados, e melhorias no modelo de trabalho remoto institucional serão oferecidas, sendo esta uma das exigências feitas pelo movimento sindical no decorrer das negociações.

Notícias Relacionadas

Semana reforçou a conscientização sobre o combate às LER/Dort

A data chama atenção para duas doenças que têm relação direta com o trabalho e que atingem milhões de brasileiros Nesta semana, no dia 28 de fevereiro (última quarta-feira) foi o Dia Mundial de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional […]

Leia mais

COE e Itaú discutem revisões nos programas de remuneração

Durante a reunião foram apresentadas modificações nos programas. O movimento sindical deve elaborar contraproposta em breve  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú realizou nesta quarta-feira (28), em São Paulo, uma reunião com a direção do banco para debater questões relacionadas à remuneração dos funcionários. Durante o encontro, o banco apresentou alterações nos […]

Leia mais

Trabalhadores discutem futuro da Fundação Itaú-Unibanco

Em seminário promovido pela Contraf-CUT e COE Itaú trabalhadores debateram caminhos para aumentar representatividade na gestão do fundo de pensão Trabalhadoras e trabalhadores associados à Fundação Itaú-Unibanco se reuniram, nesta quinta-feira (29), em um seminário organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, […]

Leia mais

Sindicatos filiados