Bradesco se compromete a solucionar caso de assédio moral em Piracicaba

23.08.2013

Em reunião realizada no final da tarde desta quinta-feira, 22, na sede do SINDBAN (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região), representantes da Regional do Bradesco em Piracicaba se comprometeram a solucionar o problema de assédio moral que vem ocorrendo na agência do Banco na Vila Paulista. Estiveram presentes na reunião o gerente Regional do […]

Em reunião realizada no final da tarde desta quinta-feira, 22, na sede do SINDBAN (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região), representantes da Regional do Bradesco em Piracicaba se comprometeram a solucionar o problema de assédio moral que vem ocorrendo na agência do Banco na Vila Paulista. Estiveram presentes na reunião o gerente Regional do Bradesco, Luis Francisco da Silva Junior, e o assessor da Regional, Matheus Corrêa de Oliveira.

O presidente do SINDBAN, José Antonio Fernandes Paiva, intermediou a conversa com os diretores e explicou o que vem acontecendo na agência. As reclamações por parte dos funcionários e também dos clientes. “Foi um momento oportuno, pois o Regional veio até o Sindicato para uma conversa e ouviu todos os dados técnicos repassados quanto ao problema que vem se arrastando na agência”, afirmou. Paiva acrescentou ainda que o gerente Regional recebeu com preocupação as reclamações e se comprometeu em solucionar o caso, fazendo com que o gerente acusado de assediador procure ajuda e os funcionários possam trabalhar com dignidade.

Luis Francisco afirmou estar surpreso com as denúncias, mas afirmou que vai se reunir com a diretoria e o RH da empresa e repassar a posição do Sindicato quanto as denúncias, e com o profissional que está sendo acusado de assédio para que o mesmo aceite o problema e um tratamento.

CASO – Após diretores, funcionários e assessores do SINDBAN realizarem um manifesto em frente à agência da Paulista, na manhã desta quinta, a regional do Bradesco abriu um canal para negociação e uma reunião entre diretoria do Sindicato e a Regional foi marcada para o período da tarde. A solicitação da diretoria do Sindicato era que o gerente fosse transferido para outra agência, porém, que ele passe por tratamento psicológico ou por uma assistente social antes para que o problema não seja transferido para outra agência.

Michelle Bottin – SINDBAN 

Notícias Relacionadas

Financiários começam a debater cláusulas econômicas

Representantes dos trabalhadores defenderam índices reivindicados na pauta entregue no começo da Campanha Nacional O Coletivo Nacional dos Financiários realizou mais uma rodada de negociações da Campanha Nacional 2024 com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), na manhã desta terça-feira (23), em São Paulo. Este foi o primeiro encontro que […]

Leia mais

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

Sindicatos filiados