Caixa: Comando Nacional e representantes dos trabalhadores se reúnem com a nova presidente Rita Serrano

14.03.2023

Demandas dos empregados foram debatidas durante encontro que ocorreu ontem (13) por plataforma digital O Comando Nacional dos Bancários se reuniu ontem (13) com a nova presidenta da Caixa Econômica Federal, Maria Rita Serrano. O encontro foi realizado por meio de plataforma digital e contou com a participação de cerca de 40 representantes da categoria. […]

Demandas dos empregados foram debatidas durante encontro que ocorreu ontem (13) por plataforma digital

O Comando Nacional dos Bancários se reuniu ontem (13) com a nova presidenta da Caixa Econômica Federal, Maria Rita Serrano. O encontro foi realizado por meio de plataforma digital e contou com a participação de cerca de 40 representantes da categoria.

As demandas dos empregados foram tratadas pela nova presidente. A categoria ressaltou a importância do momento por se tratar de demandas históricas pelos empregados.

O representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Carlos Augusto Pipoca ressaltou a importância do diálogo.

 

“Foi um encontro importante em que pudemos reafirmar nossa disposição para negociar. Espaços de diálogo são fundamentais, pois é grande a quantidade de problemas represados após seis anos de práticas neoliberais que tanto dano causaram

 

ao Brasil e à Caixa”, declara.

A categoria viu como uma sinalização positiva, de mudança e comprometimento com o trabalhador. “Agora vamos olhar para o futuro na perspectiva de reconstruir a Caixa e garantir condições de trabalho para que todo empregado e empregada possa bem desempenhar seu papel”, completa Pipoca.

Durante o encontro, a presidente ressaltou sua origem no movimento sindical e garantiu que todo o governo está empenhado na reconstrução da Caixa, mas ressaltou que o processo não será rápido. “A Caixa foi destruída na sua estrutura de tecnologia, na gestão de pessoal, enfim, em todos os setores”, lamentou.

Novo governo

Durante o encontro a presidente apresentou as principais ações realizadas nos dois primeiros meses do novo governo, entre elas, a abertura de 15 agências físicas; apoio aos danos da catástrofe provocada pelas chuvas no litoral norte paulista; investimento em projetos de sustentabilidade; contribuição ao programa de apoio às moradoras de favelas, que deve alcançar 50 mil mulheres; apoio aos povos indígenas, que deverá beneficiar cerca de 10 mil famílias; além da reestruturação dos programas Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida. A presidente garantiu, ainda, que a Caixa não mais venderá ativos – prática do último governo usada para privatização de setores lucrativos do banco.

Reivindicações

Os representantes dos trabalhadores apresentaram demandas específicas para a garantia de direitos e conquistas trabalhistas. A presidenta da instituição afirmou que a retomada do diálogo entre banco e empregados marca o fim da gestão por medo e informou que a Vice-Presidência de Pessoas (Vipes) foi reinstituída, e que o processo seletivo para o cargo está aberto. Também foi informado pela nova presidente que haverá a exclusão da Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP), e que os critérios serão revistos.

Outros anúncios

A executiva anunciou a promoção pela democratização do sistema de comunicação da empresa, que, entre outras medidas, inclui o retorno do espaço de comentários dos funcionários no Jornal da Caixa, antes suspenso pelo ex-presidente Pedro Guimarães.

Com a finalidade de promover a equidade no ambiente de trabalho e por fim à discriminação por raça, cor, gênero, orientação sexual, idade ou deficiência, a entidade lançou o programa sobre Diversidade e Inclusão.

Durante os anúncios o movimento sindical reforçou a importância da retomada das contratações necessárias. A presidente do banco garantiu que o tema será negociado na mesa permanente.

PLR

A definição da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) também teve espaço no diálogo. Sobre o assunto, a dirigente lembrou que está relacionado ao resultado referente ao exercício de 2022, quando a Caixa ainda era administrada pela equipe do governo anterior, que será divulgado no próximo dia 23 de março. Rita Serrano garantiu que nessa mesma data ocorrerá mesa de negociação com a Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa.

Notícias Relacionadas

Semana reforçou a conscientização sobre o combate às LER/Dort

A data chama atenção para duas doenças que têm relação direta com o trabalho e que atingem milhões de brasileiros Nesta semana, no dia 28 de fevereiro (última quarta-feira) foi o Dia Mundial de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional […]

Leia mais

COE e Itaú discutem revisões nos programas de remuneração

Durante a reunião foram apresentadas modificações nos programas. O movimento sindical deve elaborar contraproposta em breve  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú realizou nesta quarta-feira (28), em São Paulo, uma reunião com a direção do banco para debater questões relacionadas à remuneração dos funcionários. Durante o encontro, o banco apresentou alterações nos […]

Leia mais

Trabalhadores discutem futuro da Fundação Itaú-Unibanco

Em seminário promovido pela Contraf-CUT e COE Itaú trabalhadores debateram caminhos para aumentar representatividade na gestão do fundo de pensão Trabalhadoras e trabalhadores associados à Fundação Itaú-Unibanco se reuniram, nesta quinta-feira (29), em um seminário organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, […]

Leia mais

Sindicatos filiados