Caixa lucra mais de R$ 3,2 bi no terceiro semestre de 2022

10.11.2022

Banco obteve lucro líquido 75,9% maior, em comparação ao mesmo período de 2021 A Caixa Econômica Federal apresentou lucro de R$ 3,2 no terceiro semestre de 2022. Segundo relatório divulgado nesta quarta-feira (9), em comparação ao mesmo período de 2021, o banco obteve um aumento na margem de lucro líquido de 75,9% no último trimestre. […]

Banco obteve lucro líquido 75,9% maior, em comparação ao mesmo período de 2021

A Caixa Econômica Federal apresentou lucro de R$ 3,2 no terceiro semestre de 2022. Segundo relatório divulgado nesta quarta-feira (9), em comparação ao mesmo período de 2021, o banco obteve um aumento na margem de lucro líquido de 75,9% no último trimestre.

Neste ano foi registrado um aumento nos ativos Caixa de R$ 1,6 bilhões, mais de 5% maiores do que o terceiro semestre de 2021.

No segmento de pessoas jurídicas, o crescimento de crédito comercial nos últimos dozes meses foi de 10,9% em relação ao mesmo período de 2021, totalizando R$ 89,7 bilhões, com relevo para as linhas voltadas às micro e pequenas empresas (R$ 57,5 bilhões). No balanço trimestral da Caixa, ocorre destaque também para o segmento de agronegócio, onde o aumento do crédito foi de 227,4%, totalizando R$ 40,3 bilhões.

De acordo com o movimento sindical, a estratégia política utilizada na tentativa de reeleger o atual presidente registrou ao banco a maior concessão de crédito da história. Os números aproximam o banco público do índice registrado pelos maiores bancos privados, de cerca de 150%.

Outros dados

As demonstrações financeiras apontam ainda que, nos nove primeiros meses do ano, a Caixa apresentou lucro líquido de R$ 7,6 bilhões, com diminuição de 45,9% em relação ao mesmo período do ano subsequente. Deste total, R$ 443 milhões foram resultado de receitas provenientes do desreconhecimento do passivo de juros e atualização monetária (contrato nº 504/PGFN/CAF), referente a devolução de valores de IHCDs (Instrumento Híbrido de Capital e Dívida) para o tesouro. Já a rentabilidade sobre o patrimônio líquido do banco (ROE) ficou em 9,23%, com decréscimo de 10,6 pontos percentuais (p.p.).

Confira aqui os destaques completos do balanço, apontados pela equipe da Subseção do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

 

Notícias Relacionadas

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicato dos Bancários de Campinas completa 70 anos e receberá homenagem na Câmara da cidade

Sessão solene na Câmara de Vereadores será realizada nesta quinta-feira (22). Evento terá exposição de fotos históricas das lutas da entidade O plenário da Câmara dos Vereadores de Campinas realizará, nesta quinta-feira (22), uma sessão solene em homenagem aos 70 anos de fundação do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, cuja data de fundação foi 27 […]

Leia mais

Sindicatos filiados