Campanha Nacional: Bancários cobram aumento de espaço para pessoas com deficiência

08.07.2022

Reivindicação foi feita durante a última negociação entre o Comando Nacional e a Federação Nacional dos Bancos Durante a mais recente  rodada de negociação da Campanha Nacional 2022 realizada na quarta-feira (6), os representantes da categoria cobraram da Federação Nacional dos Bancos o aumento de espaço para pessoas com deficiência no setor bancário. A reunião […]

Durante a mais recente  rodada de negociação da Campanha Nacional 2022 realizada na quarta-feira (6), os representantes da categoria cobraram da Federação Nacional dos Bancos o aumento de espaço para pessoas com deficiência no setor bancário. A reunião teve como tema a Igualdade e Oportunidades. Além de enfatizar o combate ao assédio sexual, o encontro foi marcado, também, pela defesa do combate à discriminação de pessoas com deficiência (PCD).

Conforme determinado pela legislação, empresas com mais de mil empregados, como os bancos, precisam ter pelo menos 5% de PCDs em seus quadros. De acordo com dados mais recentes da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), de 2019, apresentados na reunião em estudo do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o índice chegava a apenas 3,4% da categoria, ou 15.568 empregados.

“Além de combater todo tipo de discriminação, o setor bancário tem que estar preparado para incluir pessoas com deficiência e reduzir as desigualdades no mercado de trabalho”, disse Reginaldo Breda, secretário geral da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Entre as ações necessárias para o cumprimento das cláusulas específicas relacionadas aos bancários com deficiência, estão cursos de formação, conhecimento de Libras por pelo menos um funcionário por setor, promoção de acessibilidade universal, subsídio a aquisição de equipamentos (cadeiras de roda, muletas, prótese, bengala, óculos, aparelho auditivo, órteses) e a concessão de transporte especial e de financiamento de veículo.

Negociações

As negociações seguem até 11 de agosto, quando a comissão da Fenaban levará aos bancos as propostas do Comando Nacional dos Bancários. Ao término das negociações será apresentada uma proposta global, com todos os temas discutidos.

Confira o calendário de reuniões

Sexta-feira, 22 de julho: Cláusulas Sociais e Teletrabalho
Quinta-feira, 28 de julho: Cláusulas Sociais e Segurança Bancária
Segunda-feira, 1º de agosto: Saúde e Condições de Trabalho
Quarta-feira, 3 de agosto: Cláusulas Econômicas
Quinta-feira, 11 de agosto: Continuação das Cláusulas Econômicas

Notícias Relacionadas

Financiários exigem fim de terceirizações e formalização do teletrabalho no setor

Movimento sindical também denunciou o aumento de contratações de correspondentes bancários, repassando os serviços para empresas que não cobrem os mesmos direitos reivindicados pela categoria Representantes dos trabalhadores financiários realizaram, nesta terça-feira (16), mais uma rodada da mesa de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), desta vez, para […]

Leia mais

COE Santander reitera defesa dos direitos dos empregados durante negociação com o banco

A garantia do emprego foi um dos principais temas reivindicados A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander deu início às negociações do acordo específico com o banco, na tarde desta terça-feira (16). A defesa dos direitos dos trabalhadores e a garantia do empregos foram os principais temas debatidos. O movimento sindical cobrou o […]

Leia mais

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Sindicatos filiados