CEF irá ampliar o expediente para consulta de contas inativas do FGTS

15.02.2017

Medida será tomada para que os trabalhadores tenham mais tempo para consultar as contas e tirar dúvidas sobre o saque do benefício. A Caixa Econômica Federal divulgou, oficialmente, o calendário de saques das contas inativas do FGTS. Nos próximos dias, as agências da Caixa irão ampliar o expediente para que os trabalhadores tenham mais tempo […]

Medida será tomada para que os trabalhadores tenham mais tempo para consultar as contas e tirar dúvidas sobre o saque do benefício.

A Caixa Econômica Federal divulgou, oficialmente, o calendário de saques das contas inativas do FGTS. Nos próximos dias, as agências da Caixa irão ampliar o expediente para que os trabalhadores tenham mais tempo para consultar as contas e tirar dúvidas sobre o benefício.

Para atender quem quer consultar se tem conta inativa, as agências da Caixa vão abrir duas horas mais cedo até o fim da semana. Mas dá para saber pela internet se há dinheiro parado no FGTS. É só entrar na página do banco e ter o número do PIS e do título de eleitor. Ainda dá para ligar para o 0800 726 2017.

Tem direito ao saque o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até o 31 de dezembro de 2015. São 30 milhões de pessoas. O calendário de saques será assim:

– Quem faz aniversário em janeiro e fevereiro vai poder pegar o FGTS a partir de 10 de março;
– Para os aniversariantes de março, abril e maio, o saque será a partir de 10 de abril;
– Em junho, julho e agosto, – a partir de 12 de maio;
– Para quem nasceu em setembro, outubro e novembro, a retirada será a partir de 16 de junho;
– Os aniversariantes de dezembro vão sacar a partir de 14 de julho.

O limite para os trabalhadores com conta inativa retirarem o dinheiro é 31 de julho. O governo espera que os R$ 43 bilhões que vão sair dos cofres da Caixa sejam uma injeção de ânimo na economia.

A expectativa é que os brasileiros saquem esse dinheiro, até porque todo mundo sabe que a rentabilidade do FGTS é baixa. É que o fundo não foi criado para ser um investimento e sim uma segurança para o trabalhador. Por isso os economistas dizem que mesmo com o dinheiro na mão não é para sair gastando tudo por aí.

Um analista diz que a prioridade é pagar as dívidas. O que sobrar, o consumidor deve guardar ou investir porque o desemprego deve continuar aumentando.

Fonte: G1 – Janaina Lepri

Notícias Relacionadas

Semana reforçou a conscientização sobre o combate às LER/Dort

A data chama atenção para duas doenças que têm relação direta com o trabalho e que atingem milhões de brasileiros Nesta semana, no dia 28 de fevereiro (última quarta-feira) foi o Dia Mundial de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional […]

Leia mais

COE e Itaú discutem revisões nos programas de remuneração

Durante a reunião foram apresentadas modificações nos programas. O movimento sindical deve elaborar contraproposta em breve  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú realizou nesta quarta-feira (28), em São Paulo, uma reunião com a direção do banco para debater questões relacionadas à remuneração dos funcionários. Durante o encontro, o banco apresentou alterações nos […]

Leia mais

Trabalhadores discutem futuro da Fundação Itaú-Unibanco

Em seminário promovido pela Contraf-CUT e COE Itaú trabalhadores debateram caminhos para aumentar representatividade na gestão do fundo de pensão Trabalhadoras e trabalhadores associados à Fundação Itaú-Unibanco se reuniram, nesta quinta-feira (29), em um seminário organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, […]

Leia mais

Sindicatos filiados