Centrais demonstram união e força e prometem paralisar a Baixada Santista contra a terceirização no dia 29

27.05.2015

A reunião, terça (26), organizativa de paralisação da circulação de mercadorias e serviços, dia 29, nesta sexta-feira, no denominado “Dia Nacional de Paralisação e Manifestações Rumo à Greve Geral, Contra a Terceirização, as Medidas Provisórias 664 e 665, o Ajuste Fiscal e em Defesa dos Direitos e da Democracia” reuniu 70 sindicalistas da Baixada Santista, […]

A reunião, terça (26), organizativa de paralisação da circulação de mercadorias e serviços, dia 29, nesta sexta-feira, no denominado “Dia Nacional de Paralisação e Manifestações Rumo à Greve Geral, Contra a Terceirização, as Medidas Provisórias 664 e 665, o Ajuste Fiscal e em Defesa dos Direitos e da Democracia” reuniu 70 sindicalistas da Baixada Santista, na Av. Washington Luiz, 140, no sindicato dos Bancários de Santos e Região.

Todos os presentes são ligados às direções de centrais sindicais como: Intersindical-Central da Classe Trabalhadora, CUT, CTB, NCST, UGT, CSP e ASS, ou sindicatos das categorias dos bancários, químicos, rodoviários, frentistas, montagem, servidores públicos municipais, petroleiros, aposentados e outros movimentos.

Todos demonstraram união em torno dos esforços para reverter a pauta contra os trabalhadores promovida por deputados oposicionistas (capitaneados pelo PSDB) e as MPs propostas pelo Ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Ricardo Saraiva, o Big, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e Secretário de Relações Internacionais da Intersindical, disse que se a terceirização passar no Senado será o extermínio da classe trabalhadora. Por isso, todos os sindicalistas têm a responsabilidade de fazer o possível e o impossível para reunir centenas de trabalhadores na região.

“Precisamos ressuscitar o antigo Fórum Sindical de Debates dos sindicatos da Baixada Santista, que existiu nas décadas de 1950 e 60. Que deu muito resultado antes da Ditadura. Naquela época, os dirigentes sindicais da região eram recebidos com suas pautas em defesa dos trabalhadores por ministros e até presidentes da República, como Jânio e João Goulart”.

O representante da Nova Central falou que irão parar para exigir mais respeito à classe trabalhadora. Os metalúrgicos estarão firmes na luta. Assim como os químicos, frentistas, trabalhadores da montagem, petroleiros, urbanitários, construção civil, servidores públicos de Santos e São Vicente, rodoviários, aposentados, estudantes, professores, funcionários da saúde municipal e estadual e bancários.

Os dirigentes da Intersindical e da CUT defenderam o fim da terceirização total e irrestrita. Ressaltaram também que os sindicalistas da Baixada já demonstraram força e união há dois anos e agora será mais forte.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Santos e Região
 

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados