COE Banco do Brasil debate teletrabalho com direção do Banco

28.10.2020

Assunto foi tema da primeira negociação com a Federação Nacional dos Bancos Fenaban na renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Banco do Brasil se reuniu nesta terça-feira (27) por meio de videoconferência, com a direção do banco para discutir um acordo sobre a pauta teletrabalho. O […]

Assunto foi tema da primeira negociação com a Federação Nacional dos Bancos Fenaban na renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT)

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Banco do Brasil se reuniu nesta terça-feira (27) por meio de videoconferência, com a direção do banco para discutir um acordo sobre a pauta teletrabalho. O debate teve a participação de membros do COE, representantes do movimento sindical, diretoria do Banco e coordenadoras do Comando Nacional. O debate sobre teletrabalho teve início durante a Campanha Nacional, quando o movimento entregou uma minuta sobre o assunto, construída durante a Conferência Nacional. “Para a construção da minuta, tivemos por base a pesquisa aplicada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com a participação de 11 mil bancários e bancárias que trabalhavam em home Office”, explica Elisa Ferreira, representante da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

De acordo com a representante, a realidade imposta pela pandemia levou cerca de 300 mil bancários a trabalharem em home Office. “Daí a urgência em negociar com o banco melhores condições de trabalho, assim como a regulamentação da nova forma de organização de trabalho”, defende Elisa.

Negociação
Durante a negociação desta terça-feira, foram apresentadas ao Banco as premissas que norteiam a negociação, dentre elas, jornada de trabalho, ajuda de custo, fornecimento de equipamentos e móveis adequados.

“A negociação é um importante passo, no início dos debates, na visão do Banco o teletrabalho era um privilégio, e por essa razão as metas deveriam ser maiores. Felizmente o debate avançou e com o auxílio da pesquisa foi possível comprovar que a realidade é outra”, explica.

De acordo com a Feeb SP MS, a regulamentação do Teletrabalho através dos acordos coletivos é um dos principais objetivos da categoria. “O movimento sindical bancário representa um importante passo para os trabalhadores e servem até mesmo, de exemplo para outras categorias”, enfatiza.

Até o momento somente o Bradesco assinou o acordo. Estão em negociação os bancos do Brasil e Itaú.
  

Notícias Relacionadas

Semana reforçou a conscientização sobre o combate às LER/Dort

A data chama atenção para duas doenças que têm relação direta com o trabalho e que atingem milhões de brasileiros Nesta semana, no dia 28 de fevereiro (última quarta-feira) foi o Dia Mundial de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional […]

Leia mais

COE e Itaú discutem revisões nos programas de remuneração

Durante a reunião foram apresentadas modificações nos programas. O movimento sindical deve elaborar contraproposta em breve  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú realizou nesta quarta-feira (28), em São Paulo, uma reunião com a direção do banco para debater questões relacionadas à remuneração dos funcionários. Durante o encontro, o banco apresentou alterações nos […]

Leia mais

Trabalhadores discutem futuro da Fundação Itaú-Unibanco

Em seminário promovido pela Contraf-CUT e COE Itaú trabalhadores debateram caminhos para aumentar representatividade na gestão do fundo de pensão Trabalhadoras e trabalhadores associados à Fundação Itaú-Unibanco se reuniram, nesta quinta-feira (29), em um seminário organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, […]

Leia mais

Sindicatos filiados