COE Itaú ressalta falha na comunicação e clima de terror nas agências

29.10.2020

Dificuldades com as metas de consignados e demissões são principais assuntos a preocupar empregados A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú se reuniu nesta quarta-feira (28) com representantes do banco para tratar sobre o tema demissões. De acordo com a representação dos bancários, o tema causa clima de terror dentro das agências. Durante […]

Dificuldades com as metas de consignados e demissões são principais assuntos a preocupar empregados

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú se reuniu nesta quarta-feira (28) com representantes do banco para tratar sobre o tema demissões. De acordo com a representação dos bancários, o tema causa clima de terror dentro das agências. Durante a discussão a comissão reivindicou a divulgação de um comunicado para esclarecer a questão da reestruturação, bem como o planejamento da empresa. A comissão cobrou ainda, uma comunicação clara aos empregados de que dificuldades relacionadas às metas de consignado não prejudicarão os funcionários.

“É importante manter uma comunicação clara com os empregados, a fim de evitar ruídos, pânico e adoecimento”, destaca o representante da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Reginaldo Breda.

A representação do Banco informou durante a reunião que este ano não haverá reestruturação e extinção de cargos e que a partir de 2021 um modelo piloto será aplicado em algumas agências. O detalhamento do piloto das mudanças será apresentado em uma nova reunião com a COE agendada para o próximo dia 10 de novembro.

Com relação à falta de informação por parte do banco, a representação admitiu que há problemas de comunicação. Um comunicado sobre os planos de reestruturação e sobre o piloto deverá ser aplicado em algumas agências, assim como um novo informativo sobre as metas de consignado que estão comprometidas diante dos atrasos das liberações. O representante do banco informou que os atrasos são da DataPrev, órgão do governo federal. A COE enfatizou o pedido para que os funcionários não sejam prejudicados pelos atrasos e que as dificuldades nas liberações sejam explicadas oficialmente pelo banco.

Também durante a reunião foi informado pelo banco que devido às ações do Ministério Público, as agências que fazem atendimento até as 14h vão estender o horário até às 15h.

Vacinação
A vacinação contra o novo coronavírus a ser disponibilizada em breve foi cobrada pela Comissão, que ressaltou ainda, que a mesma seja estendida para funcionários e dependentes. Em resposta o banco informou que a reivindicação será levada para análise, assim como a proposta do plano de saúde.

Demissões
Outro ponto levantado durante a reunião foi a realocação de funcionários e o retorno das homologações com os sindicatos.

PCR
Está pendente de resposta a renovação do Programa Complementar de Resultados (PCR). O assunto também deverá ser explorado na próxima reunião. A expectativa da COE é que a renovação do PCR aconteça antes do final do ano.
 

Notícias Relacionadas

Financiários exigem fim de terceirizações e formalização do teletrabalho no setor

Movimento sindical também denunciou o aumento de contratações de correspondentes bancários, repassando os serviços para empresas que não cobrem os mesmos direitos reivindicados pela categoria Representantes dos trabalhadores financiários realizaram, nesta terça-feira (16), mais uma rodada da mesa de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), desta vez, para […]

Leia mais

COE Santander reitera defesa dos direitos dos empregados durante negociação com o banco

A garantia do emprego foi um dos principais temas reivindicados A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander deu início às negociações do acordo específico com o banco, na tarde desta terça-feira (16). A defesa dos direitos dos trabalhadores e a garantia do empregos foram os principais temas debatidos. O movimento sindical cobrou o […]

Leia mais

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Sindicatos filiados