Começa campanha pelo fim da violência contra as mulheres

22.11.2021

Jornada de lutas de 21 dias incentiva engajamento na prevenção e na eliminação da violência contra as mulheres Teve início sábado (20), a campanha dos 21 Dias de Ativismo. O movimento é a versão brasileira da uma atividade mundial realizada todos os anos contra a violência às mulheres. Internacionalmente a atividade começa no dia 25, […]

Jornada de lutas de 21 dias incentiva engajamento na prevenção e na eliminação da violência contra as mulheres

Teve início sábado (20), a campanha dos 21 Dias de Ativismo. O movimento é a versão brasileira da uma atividade mundial realizada todos os anos contra a violência às mulheres. Internacionalmente a atividade começa no dia 25, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. No Brasil, a mobilização começou sábado (20), Dia da Consciência Negra e vai até o dia 10 de dezembro, totalizando 21 dias de jornada de luta.

“Foi uma data importante e bem pensada para início do movimento, tendo em vista que o número de violência contra mulher é ainda maior quando se trata de mulheres negras. Dentro da categoria bancária, temos lutado para combater esses números e reduzir a desigualdade entre as mulheres, sobretudo mulheres negras”, explica Elisa Ferreira, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Em destaque ao protagonismo bancário no combate à violência contra as mulheres, vale destacar os canais de atendimento às vítimas. A implantação do acordo sobre Prevenção à Violência contra a Mulher foi incorporada à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) em março de 2020.

Projeto Basta
Implementado em todo o Brasil pela Contraf-CUT, o projeto busca capacitar entidades sindicais a prestar assistência jurídica gratuita a mulheres em situação de violência.

Programação de Luta
No dia 25 – Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres – será realizado um encontro organizado pela Rede UNI Mulheres Brasil para debater a ratificação da convenção 190 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Na discussão será ressaltada a importância de o Brasil ratificar essa convenção. O encontro será das 9h às 13h no Sindicato dos Trabalhadores em empresas de Prestação de Serviço de Asseio e Conservação e Limpeza Urbana (Siemaco), na alameda Eduardo Prado, 626/648, Campos Elísios, São Paulo.

A Convenção 190 da Organização Internacional do Trabalho define violência e assédio como comportamentos, práticas ou ameaças que provocam danos físicos, psicológicos, sexuais ou econômicos contra trabalhadores e trabalhadoras.

Para participação em formato eletrônico, via Zoom, as inscrições serão aceitas mediante preenchimento dos dados contidos no link a seguir:

Inscrição aqui.

Após a inscrição será encaminhado, por e-mail, o link e senha de acesso ao evento.

 

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados