Comissão discute Trabalho Remoto Institucional com BB

01.04.2022

Condições de Trabalho A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) se reuniu com a direção do banco, nesta quinta-feira (31 de março), para discutir o modelo de Trabalho Remoto Institucional (TRI). Implementado no mesmo dia 31, o TRI é uma opção de formato de trabalho híbrido, garantido em Acordo Coletivo de […]

Condições de Trabalho

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) se reuniu com a direção do banco, nesta quinta-feira (31 de março), para discutir o modelo de Trabalho Remoto Institucional (TRI). Implementado no mesmo dia 31, o TRI é uma opção de formato de trabalho híbrido, garantido em Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), assinado pelos sindicatos e BB. A diretora do Sindicato de Campinas, Maria Aparecida da Silva (Cida), representou a diretora Elisa Ferreira, integrante da CEBB indicada pela Federação dos Bancários de SP e MS.

A CEBB questionou por que, neste momento, as funções gerenciais, como as CRBBs (Centrais de Relacionamento), SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) e escritórios digitais, não fazem parte do chamado público-alvo. Segundo o BB, o TRI é um projeto inicial e será avaliado a cada etapa da implementação. Por esse motivo, os locais de atendimento direito aos clientes não foram incluídos. O banco informou ainda que, na fase atual, os gerentes devem contribuir com a implementação do modelo híbrido; no futuro, a avaliação poderá contribuir para a revisão da medida.

Avaliação: Apresentado oficialmente no dia 28 deste mês de março, o projeto-piloto será avaliado após 90 dias de funcionamento, junto com o grupo de risco que está em teletrabalho emergencial.

Conquista: O BB atendeu reivindicação dos funcionários que residem além dos municípios limítrofes ou na mesma região metropolitana. A primeira versão do TRI permitia o trabalho remoto apenas para os funcionários lotados na dependência do próprio município. Após questionamento da CEBB, o banco alterou a abrangência. Os interessados devem fazer a solicitação via e-mail. A alteração já consta na Instrução Normativa (IN).

Deficientes: A Comissão reforçou o pedido da Associação de Pais, Amigos e Pessoas com Deficiência(APABB), instituição dos funcionários do BB, para priorizar os pais de crianças com deficiências. O banco disse que não tem como priorizar, uma vez que seriam somente dois dias de ausência durante a semana, no máximo, e que essa elegibilidade depende de outros critérios.

Cronograma: Será divulgado para os funcionários, com sistemas próprios para acompanhamento das ausências diárias pela Diretoria de Pessoas (Dipes) e pelas Gerências Regionais de Gestão de Pessoas (Gepes).

Fonte: Contraf-CUT

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados