Conferência Interestadual elege prioridades dos bancários da base da Federação para campanha salarial deste ano

01.07.2016

Aumento real de 5% (mais reposição da inflação referente ao período de agosto de 2015 a setembro de 2016), fim das demissões e combate à terceirização, além de saúde e segurança foram as bandeiras prioritárias definidas pelos 187 delegados na plenária final da Conferência Interestadual da Federação dos Bancarios de São Paulo e Mato Grosso […]


Aumento real de 5% (mais reposição da inflação referente ao período de agosto de 2015 a setembro de 2016), fim das demissões e combate à terceirização, além de saúde e segurança foram as bandeiras prioritárias definidas pelos 187 delegados na plenária final da Conferência Interestadual da Federação dos Bancarios de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS), ocorrida na tarde desta sexta-feira (01).

Realizada nos dias 30/06 e 01/07, na Colônia de Férias da USCEESP, no bairro de Suarão, em Itanhaém, a Interestadual encerrou seus trabalhos após dois dias de intenso debate sobre conjuntura política e econômica e apresentação da Consulta Interestadual dos Bancários (clique aqui), que embasou os dirigentes para definição das prioridades dos trabalhadores da base para a campanha salarial deste ano.

Remuneração e emprego

No que se refere à Participação nos Lucros e Resultados (PLR), a Interestadual referendou o modelo atual. No item emprego, controle das novas formas de trabalho (exemplo: agência digital) e manutenção dos postos de trabalho no HSBC, incorporado pelo Bradesco.

Quanto à saúde, as prioridades aprovadas são: fim das metas abusivas/assédio moral e isonomia de direitos entre funcionários da ativa e afastados para tratamento de saúde. No item segurança, a Interestadual propôs a proibição da guarda das chaves e acionadores de alarme pelos funcionários.
A Conferência aprovou ainda, uma moção de repúdio ao assédio sexual e também a adoção do princípio da paridade de gênero, comprometendo-se a buscá-la incessantemente em todos os seus eventos e realizações.

Conferência Nacional

Os eixos aprovados hoje, serão enviados à 18ª Conferência Nacional dos Bancários, que acontece no final do mês, em São Paulo, fórum onde será definida a pauta de reivindicações da categoria.

“As resoluções da Conferência de Itanhaém serão apresentadas e defendidas na Nacional. Após a definição da pauta pela Conferência Nacional, será iniciado o processo de negociação concomitante com mobilização de toda a categoria; ou seja, bancos públicos e privados”, explica Jeferson Boava, vice-presidente da Federação.

 
Para ler a moção de repúdio ao assédio sexual, clique aqui 

Notícias Relacionadas

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

CEE Caixa realiza nova rodada de negociações focada em diversidade e igualdade de oportunidades

Além de diversidade e igualdade, foram discutidos temas como FUNCEF, escala de férias, telefone celular e escola inclusiva A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal conduziu nesta sexta-feira (19) mais uma mesa de negociação para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da instituição. O tema central da discussão […]

Leia mais

Sindicatos filiados