Congressos do BB e Caixa aprovam luta em defesa dos bancos públicos

05.07.2017

O 33º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Federal (Conecef) e o 28º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, realizados nos dias 1º e 2 deste mês de julho em São Paulo, aprovaram intensificar a mobilização em defesa dos bancos públicos. Inclusive na abertura dos congressos foi apresentada a Frente Parlamentar Mista em […]

O 33º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Federal (Conecef) e o 28º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, realizados nos dias 1º e 2 deste mês de julho em São Paulo, aprovaram intensificar a mobilização em defesa dos bancos públicos. Inclusive na abertura dos congressos foi apresentada a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos; lançada oficialmente no último dia 13 de junho, no Senado Federal.

Além da luta conjunta contra o desmonte dos bancos públicos, via processos de reestruturação, os dois congressos aprovaram pautas específicas. Neste ano, cabe lembrar, não haverá Campanha Salarial da categoria; a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), assinada no ano passado, tem validade de dois. Dentre outros pontos, a CCT garante a reposição da inflação (setembro de 2016 a agosto deste ano), aumento real de 1% e manutenção da PLR.

Caixa Federal

O 33º Conecef reuniu 316 delegados (165 homens e 151 mulheres). Entre as resoluções aprovadas, retomada das contratações; mobilização contra o processo de reestruturação; prevenção de doenças do trabalho e definição de políticas de saúde mental; realização de campanha permanente pelo cumprimento da jornada de trabalho e pelo correto registro das horas trabalhadas; manutenção do modelo de custeio do Saúde Caixa (70% para Caixa e 30% para os usuários) sem inclusão de teto de contribuição para o banco; democratização da Funcef; fim do voto de Minerva e intensificar luta contra o PLP 268/2016, que reduz a representação dos empregados na Fundação; cobrar responsabilidade da Caixa com o contencioso judicial; não à verticalização; fim dos descomissionamentos arbitrários; luta pelo não fatiamento da Caixa e pela manutenção da gestão pública do FGTS no banco.

Banco do Brasil

O 28º Congresso Nacional dos Funcionários do BB reuniu 309 delegados (160 homens e 149 mulheres). As propostas aprovadas versam sobre os impactos do processo de reestruturação; banco digital; emprego; carreira; igualdades de oportunidades; saúde do trabalhador; pejotização; terceirização; Cassi; e Previ.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Campinas e Região – Jairo Gimenez

Fotos: Júlio César Costa
 

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados