Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência

21.09.2021

Regional: Sindicato dos Bancários de Piracicaba Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) de 2019, no setor bancário há cerca de 17,4 mil pessoas com deficiência, ou seja, apenas 3,4% da totalidade. Desses, 54% são homens e 46% são mulheres. Continuamos a cobrança para que os bancos cumpram as cotas de […]

Regional: Sindicato dos Bancários de Piracicaba

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) de 2019, no setor bancário há cerca de 17,4 mil pessoas com deficiência, ou seja, apenas 3,4% da totalidade. Desses, 54% são homens e 46% são mulheres.

Continuamos a cobrança para que os bancos cumpram as cotas de contratação de acordo com a lei nº 8.213/91, que determina que empresas que tenham mais de 1000 empregados devem reservar 5% das vagas a PCDs. Mas também é preciso que os bancos deem condições de trabalho para que esses bancários possam cumprir suas funções.

De outro lado, O Sindban desenvolveu o projeto Bancário Eficiente que identificou inúmeros problemas de inclusão e acessibilidade nas agências e cobrou soluções, tanto para quem trabalha nas agências, quanto par aos clientes.

Esse projeto serviu de inspiração, por exemplo, para que a Câmara Municipal de Piracicaba criasse o seu projeto de inclusão.

Clientes PCDs – Este período de pandemia tem sido muito difícil para as pessoas com deficiência que precisam dos serviços bancários.

A maioria passou a ser atendida por aplicativos que não são acessíveis. Além disso, o horário exclusivo para pessoas com deficiência assim como idosos, são de uma hora. Mas os atendentes não estão aptos para o atendimento preferencial. Os bancos não proporcionam um atendimento de serviços essenciais inclusivo (funcionários que sabem libras, caixas eletrônicos com o áudio em funcionamento, caixas eletrônicos preferenciais rebaixados).

Caixa – A Caixa Econômica Federal está com inscrições abertas até o dia 27/9 para concurso público para o preenchimento de 1.100 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (PCD).

Porém, a Caixa teve que corrigir o edital que exigia laudo com certificação digital. Agora a inscrição pode ser feita com relatório médico digitalizado.

As vagas exigem ensino médio completo com salários de R$ 3 mil para jornadas 30 horas semanais. Do total, 20% das vagas são destinadas a PCDs que sejam autodeclarados pretos ou pardos.

A Caixa não faz mais que a obrigação na tentativa de atender a legislação. Para se ter uma ideia, em 2014 ela realizou concurso público para a mesma finalidade, mas só convocou os bancários aprovados após decisão judicial. Esperamos que desta vez, os aprovados sejam convocados o mais rápido possível.

Notícias Relacionadas

Eleição Caref BB: Kelly Quirino recebe mais de 60% dos votos

Resultado ainda é preliminar, os números finais serão divulgados no dia 8 de fevereiro pela Comissão Eleitoral Kelly Quirino recebeu 60,70% dos votos para Caref BB no primeiro turno para o cargo que representará os funcionários no Conselho de Administração (CA) do Banco do Brasil, nos próximos dois anos. Com mais da metade dos votos, […]

Leia mais

O pioneirismo na luta pela previdência do trabalhador

Acompanhamos nesta semana a repercussão do Centenário da Previdência Social, completado no dia 24 de janeiro, mesmo dia em que é celebrado o Dia Nacional do aposentado. É fato que a criação da Lei Eloy Chaves, em 1923, foi imprescindível para o estabelecimento das bases do Sistema Previdenciário Brasileiro e o surgimento das Caixas de […]

Leia mais

24 de janeiro de 2023, Centenário da Previdência Social

O dia 24 de janeiro de 2023 marca o centenário da Previdência Social do Brasil, um conjunto de benefícios que teve como base a criação da Lei Eloy Chaves, em 1923. A medida estabeleceu as bases do Sistema Previdenciário Brasileiro ao criar as Caixas de Aposentadorias e Pensões (CAP), na época, destinada apenas aos empregados […]

Leia mais

Sindicatos filiados