Empregados da Caixa definem calendário de lutas durante 37º Conecef

09.08.2021

Congresso defende empresas públicas e fortalece luta pela democracia e soberania nacional Empregados da Caixa Econômica Federal estiveram reunidos no 37º Congresso Nacional dos Empregados realizado no último sábado (7). Dentre as pautas definidas durante a programação que ocorreu remotamente, em todo o país, estão o calendário de atuação específica da categoria em defesa da […]

Congresso defende empresas públicas e fortalece luta pela democracia e soberania nacional

Empregados da Caixa Econômica Federal estiveram reunidos no 37º Congresso Nacional dos Empregados realizado no último sábado (7).

Dentre as pautas definidas durante a programação que ocorreu remotamente, em todo o país, estão o calendário de atuação específica da categoria em defesa da Caixa Econômica Federal e do seu quadro de pessoal.

“Saímos fortalecidos de mais um Congresso Nacional. Neste que é um período fundamental para que empregados de todo o Brasil estejam unidos em prol da defesa das empresas públicas e pautados na luta pelo emprego, pelos direitos do trabalhador e nas convicções da importância de cada um para mudar o cenário nacional e combater os ataques que a nossa democracia tem sofrido. Temos certeza de que juntos, mais uma vez, chegaremos a grandes e importantes resultados para a maioria”, defende Carlos Augusto Pipoca, empregado da Caixa, membro da Comissão dos Empregados da Caixa e representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

O Congresso também foi decisivo para a aprovação da resolução pela mobilização e participação nas atividades do Dia Nacional de Luta e Paralisações contra a PEC 32, que altera disposições sobre servidores, empregados públicos e organização administrativa.

“Com a desculpa de promover uma ‘reorganização’ da administração pública, a PEC 32 ataca diretamente os funcionários públicos e seus direitos, além de ser prejudicial aos serviços públicos oferecidos à população brasileira”, enfatiza Pipoca.

O Dia Nacional de Luta foi definido para o próximo dia 18 de agosto.

Durante o Congresso, empregados e representantes do movimento sindical enfatizaram a importância da união dos empregados na luta em defesa das empresas públicas e da soberania nacional.

Além dos ataques aos empregados da Caixa, os debates ressaltaram outros ataques sofridos pela classe trabalhadora do país, como exemplo a aprovação pela privatização dos Correios, realizada na última semana pela Câmara dos Deputados. Assim como ataques do governo à Eletrobras, à Petrobras, ao Banco do Brasil e demais bancos públicos, todos, de acordo com a categoria, “na mira deste governo que quer dar a troco de bananas tudo o que é público”.

Saúde e a pandemia
Ataques aos planos de saúde dos empregados e o desrespeito ao trabalhador que foi linha de frente durante o atendimento à mais da metade da população para o pagamento do auxilio emergencial, também foram debatidos.

Homenagem
O 37º Conecef prestou homenagem ao ex-presidente da Fenae; do Sindicato dos Bancários de Curitiba e da APCEF/PR, Pedro Eugênio. Jornalista por formação, lutador social por vocação, Pedro Eugênio entrou para a Caixa em 1982. Foi presidente da APCEF/PR. Fez parte da coordenação nacional em defesa da Caixa e esteve na Fenae entre 1999 e 2014, sendo presidente entre 2008 e 2014.

Após a aposentadoria, criou o Instituto Datagenio, canal nas redes sociais para informar ou denunciar decisões que afetassem a Caixa pública ou seus empregados. Pedro Eugenio deixou um rico legado de mais de 30 anos para a Caixa pública e social, contra a retirada de direitos de seus empregados. Pedro Eugenio presente!

Moções e resoluções aprovadas
Durante a programação foram aprovados por delegadas e delegados presentes, um conjunto de moções e resoluções, que reforçam a defesa da democracia e da organização sindical.

Dentre elas, a resolução em defesa da conselheira Rita Serrano e da sua participação ampla no Conselhos Administração da Caixa. A classe enfatizou que perseguição, assédio, atitudes de desqualificação e criminalização de representantes da categoria não serão aceitas.

Uma moção em defesa da saúde dos empregados e das empegadas da Caixa também foi aprovada. De acordo com os representantes, uma decisão fatal foi tomada quando, de forma unilateral, a direção da Caixa decidiu encerrar as negociações do GT Saúde Caixa. “Não é certo que o governo se utilize do poder para definir como as pessoas devem viver, sobreviver e também morrer”, pontua Pipoca.

Uma moção em defesa dos participantes da Funcef também foi aprovada.

Outra aprovação foi da moção em defesa dos Correios na luta contra a privatização. “Os Correios representam a presença do Estado e dos serviços públicos em todas as regiões do país, defendê-los também está entre os deveres fundamentais”, destaca.

Por fim, também foi aprovada durante o congresso uma moção de repudio ao Pedro Guimarães e à direção da Caixa, por manter os trabalhadores dos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul sem a garantia plena dos seus direitos por adotar o Verocard, Greencard nesses estados.

 

Notícias Relacionadas

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

CEE Caixa realiza nova rodada de negociações focada em diversidade e igualdade de oportunidades

Além de diversidade e igualdade, foram discutidos temas como FUNCEF, escala de férias, telefone celular e escola inclusiva A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal conduziu nesta sexta-feira (19) mais uma mesa de negociação para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da instituição. O tema central da discussão […]

Leia mais

Sindicatos filiados