Entidades cobram do BB negociação sobre Economus, durante ato em SP

12.11.2021

Mobilização Entidades sindicais cobraram do Banco do Brasil a abertura de negociação sobre o Economus, em ato realizado em frente a sede do Instituto de Seguridade Social do Banco Nossa Caixa (BNC) em São Paulo, na tarde de ontem (11). Representaram a Federação dos Bancários dos Estados de SP/MS, os diretores do Sindicato dos Bancários […]

Mobilização

Entidades sindicais cobraram do Banco do Brasil a abertura de negociação sobre o Economus, em ato realizado em frente a sede do Instituto de Seguridade Social do Banco Nossa Caixa (BNC) em São Paulo, na tarde de ontem (11). Representaram a Federação dos Bancários dos Estados de SP/MS, os diretores do Sindicato dos Bancários de Campinas, Marcos Moraes e Elisa Ferreira e de Piracicaba, Paschoal Verga Junior e Rui Roberto Pezolato.

Durante a manifestação, representantes da Feeb SP/MS, da Fetec e da Afaceesp se reuniram com a diretoria do Economus (financeiro, seguridade e administrativo) e cobraram a interferência do Instituto junto ao BB. O objeivo é a construção de soluções sustentáveis para os planos de previdência e assistência à saúde, entre elas, a Previ e Cassi para os funcionários oriundos do BNC.

Em ato, o Economus alegou não ter autonomia para negociar, diante do posicionamento, os representantes cobraram que interfira junto ao Banco do Brasil a negociação.

De acordo com a categoria, desde a incorporação do Banco Nossa Caixa, os sindicatos e os funcionários pleiteiam a participação nos planos de saúde e previdência oferecidos pelo Banco do Brasil. Diante do recente reajuste dos planos de saúde FEAS, direcionados aos aposentados do BNC, os sindicatos cobram do BB a instauração de uma mesa específica para debater as questões pendentes.

A citada mesa está prevista o aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), firmado entre os sindicatos e o BB em 2018 e renovado em 2020. Inclusive as entidades representativas dos funcionários encaminharam à diretoria do Banco, em outubro do ano passado, uma proposta de oferta de Cassi e Previ para todos.

Veja a primeira manifestação sobre o tema ocorrida no dia 6 de outubro em frente à sede do banco na capital paulista.

“O Banco do Brasil precisa cumprir o acordo e abrir negociação (tem uma cláusula de mesa de incorpprados) imediatamente. Fazer uma administração do plano impondo reajustes que deixam nossos colegas sem plano no momento da vida em que mais necessitam de assistência é inadmissível!”, defende elisa Ferreira, representante da Feeb SP/MS.

 

Notícias Relacionadas

Financiários conquistam proposta com reajustes econômicos e garantias de direitos

Feeb SP/MS indica aceitação da proposta; assembleias devem ser realizadas até segunda-feira (10) Depois de uma negociação que se estendeu por quase três meses, os financiários conquistaram a garantia de todos os direitos da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) por dois anos. Em negociação realizada na manhã desta quarta-feira (5), de forma híbrida, a Federação […]

Leia mais

Financiários se reúnem com a Fenacrefi nesta quarta-feira (5)

Este será o terceiro encontro de negociação desde a entrega da pauta de reivindicações, realizada em 1º de julho Representantes dos financiários se reúnem com a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi), nesta quarta-feira (5), às 11h, para dar continuidade às negociações da Campanha Nacional 2022. Esta será a terceira rodada […]

Leia mais

Feeb SP/MS discute nova terceirização do Santander nesta terça-feira (4)

Nesta terça-feira (4), dirigentes sindicais da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) se reúnem para tratar sobre o tema “Terceirização do Santander”. A expectativa é a de que 1,7 mil empregados passem a atuar na empresa SX Tools, criada pelo próprio banco. O anúncio foi feito […]

Leia mais

Sindicatos filiados