Federação dos Bancários pede atenção de parlamentares para caso BB

15.03.2021

Nesta segunda-feira (15), a Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) pediu apoio de parlamentares para a questão referente à reestruturação do Banco do Brasil e apoio à defesa do banco público. A reestruturação prevê o fechamento de 362 unidades e a diminuição de mais de cinco […]

Nesta segunda-feira (15), a Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) pediu apoio de parlamentares para a questão referente à reestruturação do Banco do Brasil e apoio à defesa do banco público. A reestruturação prevê o fechamento de 362 unidades e a diminuição de mais de cinco mil funcionários.

A Feeb SP/MS é responsável pela representação de 23 Sindicatos e 40 mil bancários. No total, 82 parlamentares foram acionados, entre eles, deputadas e deputados federais, e senadoras e senadores, dos dois estados representados, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

“Apresentamos por meio de carta oficio e da revista “O Banco do Brasil é Bom…”, a real situação e a preocupação de todos com a ameaça de seus postos de emprego e venda do BB”, destaca Jeferson Boava, presidente da Feeb SP/MS.

De acordo com a exposição da Federação aos parlamentares, a instituição financeira é de extrema importância para o desenvolvimento, atendimento, geração de renda e serviço ao País.

Além de destacar a gravidade da reestruturação da instituição, a Federação enfatizou o pedido de ajuda à apresentação do Projeto de Lei 461/21, de autoria do deputado federal Kim Kataguiri – DEM/SP, que propõe a possibilidade de privatização do Banco do Brasil.

“Falamos de um Banco Público responsável por 67% do crédito rural no país, setor que se destacou em tempos de pandemia e foi responsável por evitar índices ainda mais severos na economia. É também o banco que socorreu as micro e pequenas empresas, responsáveis por 54% do emprego formal no Brasil, com a concessão de crédito. Estamos falando do futuro do país e dos impactos que nossa economia pode sofrer com uma possível privatização”, enfatiza Boava.

Histórico de lutas
Desde o anúncio da reestruturação, entidades membros do Comando Nacional, junto com milhares de bancárias e bancários, lutam contra as medidas propostas pela direção do Banco e pelo governo Bolsonaro. Recentemente, em resposta ao movimento sindical, a categoria alcançou medida judicial provisória que impede a extinção da função de caixa no BB.

A categoria segue com calendário de luta e pede apoio na defesa do Banco do Brasil como banco público.

“Nossa luta é no âmbito da defesa dos direitos dos bancários e contra o desmonte e a privatização das empresas públicas”, conclui Boava.

O pedido foi assinado por membros da diretoria da Federação dos Bancários, entre eles, o Presidente Jeferson Boava, o vice-presidente Davi Zaia e o Secretário Geral, Reginaldo Breda.

 

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados