Federação participa da primeira rodada de negociações com o Santander

06.12.2020

Na última terça-feira, 5/6, o representante da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Cristiano Meibach, participou da primeira negociação com o Santander para a renovação do aditivo à convenção coletiva dos bancários e do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS). No encontro, também foi entregue ao banco a minuta […]

Na última terça-feira, 5/6, o representante da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Cristiano Meibach, participou da primeira negociação com o Santander para a renovação do aditivo à convenção coletiva dos bancários e do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS). No encontro, também foi entregue ao banco a minuta de reivindicações específicas.

O Banco apresentou proposta de renovação do PPRS e do Aditivo nas mesmas condições vigentes, sem quaisquer alterações, com a assinatura de um acordo com prazo de dois anos.  Os dirigentes sindicais recusaram a proposta de renovação tanto do PPRS quanto do aditivo. Em relação ao PPRS, Cristiano Meibach afirmou que o Santander tem condições de fazer uma proposta melhor e entendeu a proposta de renovação do aditivo como indecente. “O funcionalismo precisa ser valorizado. Hoje o Santander Brasil corresponde a 30% do lucro mundial do banco e não podemos pagar pelos problemas que estão ocorrendo na Europa e também não podemos ser tratados como “colônia””, afirma.

A última assembleia dos acionistas do Santander Brasil, realizada no dia 24 de abril, aprovou por maioria a remuneração global anual de R$ 300 milhões aos administradores do banco em 2012, porém nada para os funcionários.

Na minuta de reivindicações, definida no dia anterior, durante a reunião ampliada na Comissão de Organização dos Empregados (COE), consta as seguintes exigências: garantia de emprego, contratação de funcionários, abono assiduidade, liberação remunerada pré-aposentadoria (pijama), bolsa idiomas, curso anbima, apoio a cursos de atualização, bolsa férias, auxílio moradia, auxílio academia, ajuda social extraordinária, adiantamento por férias, previdência complementar, abono indenizatório por aposentadoria, entre outras. 

O Banco solicitou uma nova data de negociação para estudar a proposta apresentada pelos bancários. A nova rodada de negociação será na próxima terça-feira, dia 12.

Fonte: Federação dos Bancários de SP e MS

 

Notícias Relacionadas

Bancários querem mais contratações, fim das demissões e da precarização

Comando Nacional propõe maior equilíbrio entre dias trabalhados, com momentos de descanso e lazer, com redução da jornada para quatro dias; proposta pode aumentar produtividade e satisfação com o emprego O Comando Nacional dos Bancários se reuniu na manhã desta segunda-feira (27) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na segunda reunião de negociação da […]

Leia mais

Bancários negociam com Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (27)

Temas Emprego e Terceirização são os primeiros temas a serem discutidos A Campanha Nacional do Bancário, iniciada na última semana, segue hoje (27) com mais uma negociação. Federações, associações e representação sindical negociam com a Federação Nacional dos Bancos as pautas “Emprego e Terceirização”. Os temas foram definidos pelo Comando Nacional dos Bancários na última […]

Leia mais

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Sindicatos filiados