Feeb participa em conjunto com a COE Bradesco e o Comando Nacional de reunião com a direção do Banco Bradesco

18.04.2020

Antecipação de Férias foi tema principal do encontro A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP MS) participou nesta sexta-feira, 18, da videoconferência entre o Comando Nacional, a Comissão de Organização dos Empregados (COE) Bradesco e a direção do Banco Bradesco.  O encontro objetivou […]

Antecipação de Férias foi tema principal do encontro

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP MS) participou nesta sexta-feira, 18, da videoconferência entre o Comando Nacional, a Comissão de Organização dos Empregados (COE) Bradesco e a direção do Banco Bradesco. 

O encontro objetivou a segurança do bancário no período de isolamento social devido ao Covid-19, o nome coronavírus e teve como tema central a antecipação de Férias dos funcionários. “Após reivindicação e defesa dos bancários, o Bradesco aceitou limitar as férias em 20 dias e deixar 10 dias para gozo futuro, para que o trabalhador tenha saldo descanso no período pós-pandemia.”, explica Lourival Rodrigues, representante da Feeb.

Durante a reunião, ficou definido que o pagamento das férias será feito junto com a folha de pagamento, ou seja, quem tirar férias no mês de maio receberá o benefício junto com a folha de pagamento do mês.

O banco se comprometeu ainda, a orientar gestores na comunicação com o máximo de antecedência aos funcionários, de modo que os mesmos não sejam surpreendidos com a decisão.

De acordo com o Bradesco, atualmente mais de 90% dos funcionários de departamento se encontram em trabalho Home Office, outros 51% trabalham presencialmente nas agências. Com relação ao número de funcionários que devem tirar férias no próximo período, o banco informou que um levantamento está sendo realizado.
A redução da cobrança de metas para as áreas, agências e funcionários foi novamente defendida pelo movimento sindical, que entende que esse não é o momento para prosseguir com a exigência.

Também foi solicitada eficácia no canal de canal de comunicação dos funcionários “Viva Bem”, que atualmente encontra-se congestionado. Em resposta, o Banco argumentou que o problema se deu devido a ampla divulgação do canal, mas que tomará medidas para solucionar o problema. Como alternativa para sanar dúvidas com relação ao Coronavírus, foi disponibilizado o número 0800 941 63 61.

“É importante estarmos alinhados neste momento e presentes nestas discussões. Reforçamos a necessidade de se manter um canal de comunicação aberto com entre o Banco e o movimento Sindical, sobretudo nesse momento crítico que não só Brasil enfrenta, mas o mundo todo”, defende Lourival.

Como funcionarão as férias
As férias serão aplicadas àqueles que se encontram em casa, porém fora da função de teletrabalho, entre eles, os considerados do grupo de risco, cujas atividades profissionais não podem ser feitas de casa.

Para isso, o banco destacou que pretende usar saldo de férias vencidas e trabalhar com períodos aquisitivos a vencer. De acordo com o Bradesco, até semana a próxima semana será divulgado o mapeamento do quantitativo elegível às férias.

Dificuldades
AS dificuldades enfrentadas no dia-a-dia pelo banco também foram expostas, bem como, atividades inativas ou que declinaram muito durante o período de pandemia, como exemplo, financiamento de carros.

O COE e o Comando Nacional reforçaram a preocupação sobre o funcionamento dos PABs em hospitais e cobraram o fechamento, devido ao alto índice de profissionais de saúde e trabalhadores de hospitais contaminados. O banco disse que tem estudado caso a caso e que levará a reivindicação para o banco e retornará em breve.
“É importante a gente manter esse canal de diálogo para fazermos o possível e o impossível em busca das melhores soluções para os trabalhadores do banco. Este é o momento de nos unirmos para enfrentarmos esse inimigo comum”, afirmou Magaly Fagundes, coordenadora da COE Bradesco.

 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados