Greve dos bancários entra no 15º dia sem sinal de nova negociação; bancários mantêm mobilização forte ampliando paralisação

20.09.2016

A Greve Nacional dos Bancários entrou no 15º dia nesta terça-feira (20), sem qualquer sinal de nova rodada de negociação no horizonte por parte da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Por outro lado, os trabalhadores seguem resistindo, mantendo forte a mobilização, que cresce continuamente, apesar da repressão e truculência dos bancos. Embate e resistência Na […]

A Greve Nacional dos Bancários entrou no 15º dia nesta terça-feira (20), sem qualquer sinal de nova rodada de negociação no horizonte por parte da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Por outro lado, os trabalhadores seguem resistindo, mantendo forte a mobilização, que cresce continuamente, apesar da repressão e truculência dos bancos.

Embate e resistência

Na sexta-feira (16), um dia após a última rodada, que não registrou avanços, os bancos iniciaram uma ofensiva contra a paralisação, realizando um festival de práticas antissindicais com o claro objetivo de enfraquecer a mobilização dos bancários, abrindo à força agências paralisadas e retirando cartazes e faixas das fachadas.

Nesse dia, a situação culminou num grande enfrentamento com os bancos, o que resultou na redução do número de agências paralisadas na base da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS). Na quinta-feira (15), o número de agências fechadas havia atingido 2.255 postos de trabalho, após o embate, esse número caiu para 2.015; porém, graças à resistência da categoria, ele segue crescendo e vem se recuperando, contabilizando na tarde de hoje 2.096 unidades atingidas pela greve. Pelo país, o número atinge a marca de 13.071 locais, entre agências e centros administrativos.

“Os bancos desrespeitam os bancários e a sociedade ao deixarem a greve entrar no 15º dia e se manterem calados; inclusive, quando tentam esconder o movimento retirando faixas e cartazes. Graças à truculência dos bancos, que não respeitaram a greve, o número de agências paralisadas sofreu uma redução, porém, os trabalhadores seguem firme na mobilização e os bancários sob a coordenação dos sindicatos estão restabelecendo o fechamento das unidades e, inclusive, sua ampliação”, comentou o vice-presidente da FEEB-SP/MS, Jeferson Boava.

A greve continua por tempo indeterminado, até que a Fenaban apresente proposta que satisfaça as necessidades da categoria.

Principais reivindicações

Reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial, PLR de três salários mais R$ 8.317,90, combate às metas abusivas, ao assédio moral e sexual, fim da terceirização e melhores condições de trabalho, com destaque para a defesa do emprego e também das empresas públicas são algumas das principais reivindicações da categoria.

 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados