Inflação de junho sobe e acumula alta de 11,89% em 12 meses

11.07.2022

Em junho, maiores altas foram nos preços do leite longa vida (10,72%) e do feijão-carioca (9,74%). Confira o que mais subiu este ano e a alta acumulada em 12 meses O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o principal índice inflação país, registrou alta de 0,67% em junho, de acordo com os dados […]

Em junho, maiores altas foram nos preços do leite longa vida (10,72%) e do feijão-carioca (9,74%). Confira o que mais subiu este ano e a alta acumulada em 12 meses

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o principal índice inflação país, registrou alta de 0,67% em junho, de acordo com os dados divulgados na última sexta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Até o momento, a alta acumulada em 2022 é de 5,49% e nos últimos 12 meses, o aumento chega a 11,89%. Em setembro do ano passado o índice registrou 10,26% em 12 meses.

Dentre as capitais brasileiras, Aracajú (14,24%) e Salvador (13,41%) registraram as maiores altas. São Paulo e Campo Grande registraram, respectivamente, 11,67% e 12,06%.

Maiores altas e baixas de junho

Em junho, as maiores altas em todo o país foram registradas nos preços do leite longa vida, que subiu 10,72% e o feijão-carioca (9,74%). Já as baixas do mês atingiram alguns dos produtos que registraram recordes de alta de quase 200% nos últimos doze meses. Este é o caso da cenoura, que caiu 23,36% em junho e que já havia caído em maio (-24,07%), mas chegou a registrar mais de 195% de aumento em 12 meses.

Para o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, a retomada de alguns hábitos, como as refeições realizadas fora de casa, ajudaram a puxar a alta, “com destaque para a refeição (0,95%) e o lanche (2.21%). “Assim como outros serviços que tiveram a demanda reprimida na pandemia, há também uma retomada na busca pela refeição fora de casa. Isso é refletido nos preços”, afirma.


O aumento do plano de saúde também foi considerado um dos responsáveis pela alta nos preços, com alta de 2,99%, representando 0,10 ponto percentual da inflação no período.

Setores

No mês de junho, os nove grupos de produtos e serviços analisados pelo IBGE registraram aumento dos preços, mas foi o setor de vestuário que registrou a maior alta (1,67%).

Vestuário: 1,67%

Saúde e cuidados pessoais: 1,24%

Alimentação e bebidas: 0,80%

Transportes: 0,57%

Artigos de residência: 0,55%

Despesas pessoais: 0,49%

Habitação: 0,41%

Comunicação: 0,16%

Educação: 0,09%

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados