Itaú lança PDV

31.07.2019

Itaú lança PDV Emprego O Itaú Unibanco lançou no último dia 29 de julho um Programa de Desligamento Voluntário (PDV). O anúncio foi feito em “Comunicado ao Mercado” no mesmo dia em que divulgou lucro de R$ 13,9 bilhões no primeiro semestre. A adesão ao PDV será durante todo o mês de agosto. Quem aderir […]

Itaú lança PDV

Emprego
O Itaú Unibanco lançou no último dia 29 de julho um Programa de Desligamento Voluntário (PDV). O anúncio foi feito em “Comunicado ao Mercado” no mesmo dia em que divulgou lucro de R$ 13,9 bilhões no primeiro semestre. A adesão ao PDV será durante todo o mês de agosto. Quem aderir receberá até 0,5 salário por ano trabalhado, com limite de seis salários e plano de saúde por 60 meses. Ou, então, 10 salários, com cobertura de plano de saúde por 24 meses.
Entre os elegíveis ao PDV, funcionário que tem ou terá “idade igual ou superior a 55 anos até o dia 31 de dezembro deste ano”; gozava de “estabilidade provisória de emprego após retorno de período de afastamento por motivo de saúde (acidentário ou não) em que tenha recebido auxílio-doença previdenciário exclusivamente da espécie B31 ou B91”; ou gozava de “estabilidade provisória de emprego em decorrência do exercício mediante eleição, de cargo de direção na Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA)”. Segundo matéria no site do jornal Folha de S. Paulo, divulgada no dia 30 de julho, o Itaú espera a adesão de 6.900 funcionários.

Lucro
Estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) com base no balanço, o lucro do Itaú no primeiro semestre deste ano representa um crescimento de 8,7% em relação ao mesmo período de 2018 e de 2,3% no trimestre. “A receita com prestação de serviços e tarifas bancárias cresceu 2,4% em doze meses, totalizando R$ 19,3 bilhões. As despesas de pessoal, por sua vez, subiram 5,8%, somando, aproximadamente, R$ 12 bilhões. Com isso, a cobertura destas pelas receitas secundárias do banco foi de 160,9% em junho de 2019. A holding encerrou o 1º semestre de 2019 com 85.161 empregados no país, com fechamento de 983 postos de trabalho em doze meses, porém, foram fechados 1.043 postos somente no último trimestre do ano”.
Para o representante da Federação dos Bancários de SP e MS na Comissão de Organização dos Empregados (COE Itaú), Mauri Sérgio, “foram fechados postos e locais de trabalho. O momento exige uma movimentação contrária. Ou seja, contratação de mais trabalhadores”.

Fonte: FEEB-SP/MS

Notícias Relacionadas

Semana reforçou a conscientização sobre o combate às LER/Dort

A data chama atenção para duas doenças que têm relação direta com o trabalho e que atingem milhões de brasileiros Nesta semana, no dia 28 de fevereiro (última quarta-feira) foi o Dia Mundial de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional […]

Leia mais

COE e Itaú discutem revisões nos programas de remuneração

Durante a reunião foram apresentadas modificações nos programas. O movimento sindical deve elaborar contraproposta em breve  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú realizou nesta quarta-feira (28), em São Paulo, uma reunião com a direção do banco para debater questões relacionadas à remuneração dos funcionários. Durante o encontro, o banco apresentou alterações nos […]

Leia mais

Trabalhadores discutem futuro da Fundação Itaú-Unibanco

Em seminário promovido pela Contraf-CUT e COE Itaú trabalhadores debateram caminhos para aumentar representatividade na gestão do fundo de pensão Trabalhadoras e trabalhadores associados à Fundação Itaú-Unibanco se reuniram, nesta quinta-feira (29), em um seminário organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, […]

Leia mais

Sindicatos filiados