Justiça condena Banco do Brasil a pagar 7ª e 8ª horas como extras aos assistentes B

05.04.2022

Regional: Campinas O desembargador Antonio Francisco Montanagna, da 10ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (15ª Região) condenou o Banco do Brasil a pagar as 7ª e 8ª horas de trabalho como extraordinárias aos funcionários ocupantes do cargo “assistente B em unidade de apoio”, que atuam na base territorial do Sindicato. O processo […]

Regional: Campinas

O desembargador Antonio Francisco Montanagna, da 10ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (15ª Região) condenou o Banco do Brasil a pagar as 7ª e 8ª horas de trabalho como extraordinárias aos funcionários ocupantes do cargo “assistente B em unidade de apoio”, que atuam na base territorial do Sindicato.

O processo se encontra em fase de execução. No momento, o juiz que determina o cumprimento da decisão liberou os valores incontroversos (aqueles que o BB entende como devido) para 29 funcionários, que totalizam R$ 7.333.314,39. Em breve, o Sindicato irá convocar os beneficiados e repassar os valores devidos.

“Independente da liberação do valor citado, a execução processual segue em curso em razão da impugnação de valores aos cálculos apresentado pelo banco, bem como pela necessidade de inclusão e reconhecimento ao direito de recebimento das horas extras para outros 37 bancários na ação 0001387-23.2011.5.15.0131”, esclarece a advogada Aline Belloti, do escritório LBS Advogados, que presta assessoria ao Sindicato.

Para o diretor Jurídico do Sindicato, Marcelo Lopes de Lima, “mais uma vez a via judicial recuperou direitos para os trabalhadores bancários. Foram 11 anos de batalha nos tribunais e vencemos. O importante é não desistir e usar todos os caminhos para exigir dos bancos respeito aos direitos da categoria”.

Histórico: O Sindicato ingressou ação coletiva pleiteando a descaracterização do cargo de confiança para os funcionários que exercem a função de “assistente B em unidade de apoio” e o pagamento das 7ª e 8ª horas como extras, no dia 25 de agosto de 2011. O BB foi condenado em 2015. A liberação dos valores incontroversos ocorreu no dia 11 deste mês de março, com prazo de 10 dias para o BB efetuar o crédito na conta do Sindicato.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Campinas

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados