Lucro do HSBC avança no primeiro trimestre com recuo da inadimplência

08.05.2013

LONDRES – O HSBC informou nesta terça-feira que a incerteza sobre a economia global pesou no crescimento da receita do banco no primeiro trimestre do ano. Porém o lucro avançou no período diante do recuo da inadimplência e do retorno obtido com negócios e financiamento ao setor imobiliário no Reino Unido e em Hong Kong. […]

LONDRES – O HSBC informou nesta terça-feira que a incerteza sobre a economia global pesou no crescimento da receita do banco no primeiro trimestre do ano. Porém o lucro avançou no período diante do recuo da inadimplência e do retorno obtido com negócios e financiamento ao setor imobiliário no Reino Unido e em Hong Kong.

O maior banco europeu por ativos registrou um aumento expressivo no lucro líquido em 12 meses, saindo de US$ 2,58 bilhões para US$ 6,35 bilhões. Tirando da conta a variação do valor da dívida própria do HSBC, o ganho antes de impostos cresceu 34%, para US$ 7,59 bilhões, ante US$ 5,65 bilhões apurado nos três primeiros meses de 2012. A receita foi 5% maior, passando de US$ 16,8 bilhões para US$ 17,56 bilhões.

“Enquanto a continuidade da incerteza com a economia global criou um ambiente relativamente silencioso para expansão de receita, nós elevamos a receita em áreas fundamentais, incluindo crédito imobiliário e banco comercial em nossos mercados de Hong Kong e Reino Unido”, afirmou o presidente-executivo Stuart Gulliver, destacando também os negócios no mercado de ações e a queda no nível de inadimplência.

Gulliver busca reduzir custos e elevar o retorno do banco, focando em mercados emergentes de crescimento alto e saindo de países e atividades onde o banco não tem escala. Desde o fim de 2010, o HSBC eliminou mais de 37 mil vagas de trabalho e vendeu ou fechou mais de 50 negócios, incluindo redes de varejo na Rússia, Tailândia e Colômbia.

O presidente-executivo do HSBC deve atualizar investidores sobre os próximos passos de sua estratégia em uma apresentação agendada para o dia 15 de maio.

Fonte: Valor Econômico 

Notícias Relacionadas

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

CEE Caixa realiza nova rodada de negociações focada em diversidade e igualdade de oportunidades

Além de diversidade e igualdade, foram discutidos temas como FUNCEF, escala de férias, telefone celular e escola inclusiva A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal conduziu nesta sexta-feira (19) mais uma mesa de negociação para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da instituição. O tema central da discussão […]

Leia mais

Sindicatos filiados