Lucro do Itaú atinge R$ 35 bilhões em 2023 após fechamento de agências e redução de postos de trabalho

06.02.2024

Para COE, resultado é pago com sobrecarga de trabalho e adoecimento dos funcionários O ano de 2023 foi de lucros exorbitantes para o banco Itaú-Unibanco. O Lucro Líquido Recorrente Gerencial do Itaú em 2023 alcançou R$ 35,618 bilhões, representando um aumento de 15,7% em relação ao ano anterior. Este crescimento é atribuído, em parte, ao […]

Para COE, resultado é pago com sobrecarga de trabalho e adoecimento dos funcionários

O ano de 2023 foi de lucros exorbitantes para o banco Itaú-Unibanco. O Lucro Líquido Recorrente Gerencial do Itaú em 2023 alcançou R$ 35,618 bilhões, representando um aumento de 15,7% em relação ao ano anterior. Este crescimento é atribuído, em parte, ao crescimento da carteira de crédito, à maior margem com passivos e ao impacto positivo da reprecificação do capital de giro próprio.
Entretanto, por trás desses números, há uma realidade preocupante para os funcionários, o fechamento de 3.292 postos de trabalho em doze meses, 1.342 postos fechados apenas nos últimos três meses do período. Ao final de 2023, o Itaú Unibanco contava com 85.855 empregados no país.

“Vemos resultados obtidos à custa da sobrecarga de trabalho e do consequente adoecimento dos colaboradores. A lucratividade não deve comprometer a saúde e o bem-estar dos funcionários”, destaca Walmir Gomes, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) na Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú.

De acordo com os destaques do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a redução se deve a “iniciativas de eficiência no Brasil, a adequação dos times nas áreas de atendimento e a redução de agências, reduzindo em 4,7% os colaboradores do Brasil (ex-tecnologia)”. Essa reestruturação também se reflete na redução do número de agências físicas, com o fechamento de 180 unidades no Brasil em doze meses.

Contraf Cut, com edição Feeb SP/MS.

Notícias Relacionadas

Financiários exigem fim de terceirizações e formalização do teletrabalho no setor

Movimento sindical também denunciou o aumento de contratações de correspondentes bancários, repassando os serviços para empresas que não cobrem os mesmos direitos reivindicados pela categoria Representantes dos trabalhadores financiários realizaram, nesta terça-feira (16), mais uma rodada da mesa de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), desta vez, para […]

Leia mais

COE Santander reitera defesa dos direitos dos empregados durante negociação com o banco

A garantia do emprego foi um dos principais temas reivindicados A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander deu início às negociações do acordo específico com o banco, na tarde desta terça-feira (16). A defesa dos direitos dos trabalhadores e a garantia do empregos foram os principais temas debatidos. O movimento sindical cobrou o […]

Leia mais

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Sindicatos filiados