Movimento Sindical cobra realocação de trabalhadores do Itaú

23.02.2021

Banco já demitiu mais de 200 gerentes com a justificativa de busca de 'novo perfil' O movimento sindical cobrou do Banco Itaú a realocação dos funcionários ao invés de desligamentos. De acordo com o Banco a busca é por um “novo perfil”. Fonte: Época negócios  “Entendemos a necessidade de atualização do modelo, porém simplesmente fechar […]

Banco já demitiu mais de 200 gerentes com a justificativa de busca de 'novo perfil'

O movimento sindical cobrou do Banco Itaú a realocação dos funcionários ao invés de desligamentos. De acordo com o Banco a busca é por um “novo perfil”.


Fonte: Época negócios 

“Entendemos a necessidade de atualização do modelo, porém simplesmente fechar as portas para funcionários que se dedicaram há anos, em meio a uma pandemia, o que agrava ainda mais a atitude do Banco é desumano e pode causar uma leitura contrária à pretendida”, destaca o secretário geral da Feeb e representante do COE Itaú, Reginaldo Breda.

Demissões
Mais de 200 gerentes operacionais (GO) e gerentes-gerais comerciais (GGC) foram demitidos recentemente em todo o Brasil pelo Banco Itaú. De acordo com o movimento sindical, o número pode ser ainda maior, uma vez que as homologações não são mais feitas nos sindicatos desde a reforma trabalhista, que entrou em vigor em novembro de 2017.

O Banco negou que as demissões tenham ocorrido em razão do projeto Itaú 2020, que estabelece um novo modelo de agências. A justificativa apresentada foi a de que a empresa estaria buscando um “novo perfil de liderança” de profissionais.

“Nossa cobrança é para que esses funcionários que de acordo com avaliação do banco já não se enquadram no “novo perfil de liderança” sejam realocados para outras funções e não demitidos”, reforça Breda.

Projeto piloto
Outro questionamento por parte do movimento foi com relação ao projeto piloto de novo modelo de agências (projeto Itaú 2030) – que a princípio envolveria apenas 50 unidades nas regiões de Guarulhos (SP) e São João de Miriti (RJ). De acordo com os sindicatos, houve denuncias que apontam que o Banco tem implementado o novo modelo em diversas regiões de São Paulo de forma não oficial.

O Banco negou a ocorrência e se comprometeu a levar o assunto para ser discutido junto à diretoria.

Agir
O Gera, programa que substituiu o Agir, também tem sido motivo de preocupação para os bancários.
Ao contrário do que a direção do Itaú propagou o novo programa não traz benefícios coletivos maiores e melhores resultados para os clientes.

O banco considerou debater sobre o assunto em breve.

Banco de horas negativas
Já sobre o banco de horas negativas ficou acordado entre as partes que os trabalhadores terão um período de 18 meses, a partir do mês de março, com o limite de duas horas por dia, para compensar as horas.
O acordo terá acompanhamento trimestral para avaliação e pode ser prorrogado por mais seis meses caso os trabalhadores não consigam zerar suas horas.

Leia mais: 

» Itaú paga PLR no dia 1º de março
» COE Itaú conquista modelo de compensação do banco de horas negativas
» COE Itaú conquista reajuste no Programa Bolsa Auxílio Educação

 

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados