Movimento sindical pede prioridade na vacinação de bancários

28.06.2021

Entidades enviaram ofícios ao presidente e às lideranças partidárias do Senado, solicitando urgência na tramitação do PL 1011/2020, já aprovado pela Câmara dos Deputados Representantes do movimento sindical enviaram nesta segunda-feira (28), ofício pedindo a aprovação do PL 1011/2020, que inclui a categoria bancária como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a […]

Entidades enviaram ofícios ao presidente e às lideranças partidárias do Senado, solicitando urgência na tramitação do PL 1011/2020, já aprovado pela Câmara dos Deputados

Representantes do movimento sindical enviaram nesta segunda-feira (28), ofício pedindo a aprovação do PL 1011/2020, que inclui a categoria bancária como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a COVID-19, ao presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e às lideranças partidárias no Senado Federal.
O Projeto de Lei já foi aprovado pela Câmara Federal em votação np último dia 17 de junho.

Para o secretário-geral da FEEB-SP/MS, Reginaldo Breda, é fundamental que os bancários sejam priorizados nas campanhas de imunização. “Essa é uma reivindicação de toda a categoria, que vem somando esforços no sentido de dar celeridade à vacinação dos bancários, uma vez que desde o início da pandemia, em 2020, esses trabalhadores ficaram na linha de frente”, afirma.

Um ofício foi entregue, também, ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, explicando que a “característica física do ambiente de trabalho propicia a maior concentração do vírus e o evidente contágio e, devido aos necessários cuidados com a segurança, as agências bancárias são fechadas e não oferecem ventilação e nem circulação natural de ar.”

Desligamentos por mortes no setor
De acordo com o “Boletim Emprego em Pauta”, elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), publicado em maio deste ano, o número de desligamentos por morte de trabalhadores com carteira assinada cresceu 71,6% na comparação entre os primeiros trimestres de 2020 e 2021. “Entre mais de 20 setores econômicos analisados as ‘Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados’, na qual os bancários estão enquadrados, foi o terceiro com maior variação no número de desligamentos por morte no 1º trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020, com variação de 114,6%”, afirmou Gustavo Cavarzan, economista do Dieese.

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados