Movimento sindical pede prioridade na vacinação de bancários

28.06.2021

Entidades enviaram ofícios ao presidente e às lideranças partidárias do Senado, solicitando urgência na tramitação do PL 1011/2020, já aprovado pela Câmara dos Deputados Representantes do movimento sindical enviaram nesta segunda-feira (28), ofício pedindo a aprovação do PL 1011/2020, que inclui a categoria bancária como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a […]

Entidades enviaram ofícios ao presidente e às lideranças partidárias do Senado, solicitando urgência na tramitação do PL 1011/2020, já aprovado pela Câmara dos Deputados

Representantes do movimento sindical enviaram nesta segunda-feira (28), ofício pedindo a aprovação do PL 1011/2020, que inclui a categoria bancária como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a COVID-19, ao presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e às lideranças partidárias no Senado Federal.
O Projeto de Lei já foi aprovado pela Câmara Federal em votação np último dia 17 de junho.

Para o secretário-geral da FEEB-SP/MS, Reginaldo Breda, é fundamental que os bancários sejam priorizados nas campanhas de imunização. “Essa é uma reivindicação de toda a categoria, que vem somando esforços no sentido de dar celeridade à vacinação dos bancários, uma vez que desde o início da pandemia, em 2020, esses trabalhadores ficaram na linha de frente”, afirma.

Um ofício foi entregue, também, ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, explicando que a “característica física do ambiente de trabalho propicia a maior concentração do vírus e o evidente contágio e, devido aos necessários cuidados com a segurança, as agências bancárias são fechadas e não oferecem ventilação e nem circulação natural de ar.”

Desligamentos por mortes no setor
De acordo com o “Boletim Emprego em Pauta”, elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), publicado em maio deste ano, o número de desligamentos por morte de trabalhadores com carteira assinada cresceu 71,6% na comparação entre os primeiros trimestres de 2020 e 2021. “Entre mais de 20 setores econômicos analisados as ‘Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados’, na qual os bancários estão enquadrados, foi o terceiro com maior variação no número de desligamentos por morte no 1º trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020, com variação de 114,6%”, afirmou Gustavo Cavarzan, economista do Dieese.

Notícias Relacionadas

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicato dos Bancários de Campinas completa 70 anos e receberá homenagem na Câmara da cidade

Sessão solene na Câmara de Vereadores será realizada nesta quinta-feira (22). Evento terá exposição de fotos históricas das lutas da entidade O plenário da Câmara dos Vereadores de Campinas realizará, nesta quinta-feira (22), uma sessão solene em homenagem aos 70 anos de fundação do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, cuja data de fundação foi 27 […]

Leia mais

Sindicatos filiados