Negociações entre COE Santander e banco avançam

12.08.2022

Esforço dos sindicatos foi fundamental para o avanço de pautas especificas para mulheres Nesta sexta-feira (12), representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander se reuniu com o banco para dar continuidade às negociações da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico […]

Esforço dos sindicatos foi fundamental para o avanço de pautas especificas para mulheres

Nesta sexta-feira (12), representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander se reuniu com o banco para dar continuidade às negociações da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Santander, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria.
Durante a negociação o movimento sindical obteve três avanços voltados para pautas específicas para as mulheres trabalhadoras, entre elas, a ampliação do período de amamentação de 9 para 12 meses,o fortalecimento de políticas de prevenção e combate ao assédio sexual dentro das dependências da instituição e a criação e inclusão do termo de combate à violência contra a mulher no aditivo. Apesar dos avanços, a reivindicação sobre mais contratações ainda não obteve avanço.

“Foi muito importante a negociação de hoje. Discutimos temas fundamentais para a categoria e avançar em pautas específicas para as mulheres é de suma importância”, destaca Patrícia Bassanin, representante da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS), na COE Santander.

Para a representação dos trabalhadores o resultado vem ao encontro da luta permanente dos sindicatos de combate e prevenção ao assédio sexual. A cobrança por mais contratações foi reforçada pelo movimento sindical que considera a demanda urgente para a categoria.

“Não vamos cruzar os braços enquanto o banco perde funcionários e amplia a terceirização, precarizando a mão de obra e removendo direitos do trabalhador. Sem contratação há sobrecarga de trabalho e aumento dos quadros de adoecimentos. É urgente o avanço nesta pauta também”, comenta a representante.

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados