No segundo dia da 18ª Conferência Nacional, após apresentação da Consulta aos bancários, dirigentes partem para discussão nos GTs

30.07.2016

Maioria dos bancários quer entre 10% e 15% de reajuste, além de mais contratações, fim das metas abusivas e combate ao assédio moral Neste sábado (30), segundo dia da 18ª Conferência Nacional dos Bancários que acontece até domingo (31), no Hotel Holiday Inn Parque Anhembi, em São Paulo, os dirigentes da base da Federação dos […]


Maioria dos bancários quer entre 10% e 15% de reajuste, além de mais contratações, fim das metas abusivas e combate ao assédio moral

Neste sábado (30), segundo dia da 18ª Conferência Nacional dos Bancários que acontece até domingo (31), no Hotel Holiday Inn Parque Anhembi, em São Paulo, os dirigentes da base da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) assistiram às apresentações realizadas pelo DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), do resultado da Consulta Nacional dos Bancários, que aponta as preocupações e prioridades dos trabalhadores da categoria para a campanha salarial deste ano, e, também, sobre indicadores da conjuntura.

O período das 10h às 16h será dedicado às discussões nos Grupos Temáticos (GT): G1 – Emprego, Grupo 2 – Saúde do Trabalhador, Segurança Bancária e Condições de Trabalho; Grupo 3 – Remuneração e Grupo 4 – Estratégia para Organização da Luta e Disputa da Sociedade. As atividades do dia serão encerradas com a plenária das correntes políticas para deliberar sobre dissensos nos GTs, programada para as 16h.

Consulta Nacional

Remuneração – Nos quesitos remuneração direta, remuneração indireta e variável, as prioridades eleitas foram respectivamente: aumento real (47%), cesta alimentação maior (41%) e PLR maior (53%). O índice de reajuste requerido ficou na faixa entre 10 e 15%.

Já no quesito emprego, "mais contratações" foi considerado o ponto mais urgente (38%), seguido por igualdade de oportunidades (20%). Quando o assunto é saúde e condições de trabalho, fim das metas abusivas (43%) e combate ao assédio moral (42%) são as principais reivindicações. No que se refere à segurança bancária, adicional de risco de 30% nas agências postos e tesouraria é importante para 27%, além de câmeras com monitoramento em tempo real (18%).

Perfil do bancário

Entre os respondentes, declararam ser sindicalizados (66%), homens (52%), mulheres (48%), com faixa etária entre 21 e 40 anos de idade (64%), possuem até 10 anos de banco (58%). Se autodeclaram brancos (78%), pardos (16%) e pretos (3%). A consulta foi respondida por 44.626 bancários, número 7% menor em relação ao ano passado. Os dados tabulados foram disponibilizados por 32 entidades, entre elas, seis Federações, dentre elas, a FEEB-SP/MS.

Afastamentos e uso de remédios controlados

7.036 bancários (18%) responderam terem tido afastamento do trabalhado por motivo de doença nos últimos 12 meses e 7.985 (19%) fizeram uso de remedio controlado nesse período.

Unidade dos trabalhadores

Representando a FEEB-SP/MS na mesa da abertura solene do evento, ocorrida nesta sexta-feira (29), após a votação do regimento interno da Conferência, o vice-presidente Jeferson Boava, em sua saudação aos presentes, reiterou a importância da unidade no movimento sindical e declarou que a saída para o fortalecimento da mobilização na luta contra retrocessos e ataques aos direitos trabalhistas, é a unificação com trabalhadores de outras categorias.

"O que nos unifica é a defesa dos direitos dos trabalhadores, a luta em defesa da Previdência Social e o combate à terceirização, entre outras questões. Vamos construir nossa Campanha Nacional dos Bancários juntamente com outras categorias e consolidar a unidade da classe trabalhadora, contra as tentativas de retrocesso", afirmou.  

Notícias Relacionadas

Teletrabalho: CEE recusa proposta apresentada pelo banco

Proposta sobre teletrabalho retrocede e é prejudicial aos trabalhadores   A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal se reuniu ontem (16) com o banco para mais uma rodada de negociação. Na ocasião foi analisada a proposta sobre teletrabalho apresentada pelo Banco. Representantes dos trabalhadores recusaram a proposta e destacaram retrocesso e medidas […]

Leia mais

BB insiste em reduzir ciclos avaliatórios da GDP

Campanha Nacional O Banco do Brasil voltou a propor a redução dos ciclos avaliatórios da Gestão de Desempenho Profissional (GDP), durante a sétima rodada virtual de negociação da pauta específica com a Comissão de Empresa (CEBB), realizada nesta terça-feira, dia 16 de agosto. O banco quer apenas um ciclo avaliatório para descomissionar; o aditivo à […]

Leia mais

Financiários se reúnem com a Fenacrefi nesta quarta-feira (17)

Reunião será a primeira negociação da Campanha Nacional 2022 A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) participa nesta quarta-feira (17), junto com demais representantes dos financiários, da primeira negociação da Campanha Nacional 2022, com a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi). Inicialmente, […]

Leia mais

Sindicatos filiados