Nova rodada de negociação com BB sobre incorporados do BNC frustra associados e seus representantes

18.12.2020

CEEB destaca que melhor via é a negociação e que propostas dos bancários é viável A Federação dos Bancários dos Estados de SP/MS participou nesta quinta-feira (17) ao lado dos sindicatos, da Fetec SP, da Comissão de Empresa dos Funcionários (CEBB) e do Banco do Brasil do processo de negociação sobre os bancos incorporados, iniciado […]

CEEB destaca que melhor via é a negociação e que propostas dos bancários é viável
A Federação dos Bancários dos Estados de SP/MS participou nesta quinta-feira (17) ao lado dos sindicatos, da Fetec SP, da Comissão de Empresa dos Funcionários (CEBB) e do Banco do Brasil do processo de negociação sobre os bancos incorporados, iniciado no último dia 1ª.
As pendências com o Banco Nossa Caixa/BNC foram priorizadas pela mesa. A pauta tratou sobre isonomia, principalmente no que se refere aos planos de saúde e previdência. Os representantes do BB, não apresentaram nenhuma contraproposta às reivindicações encaminhadas no início do mês de outubro. (veja no final).

Já o movimento sindical, solicitou novamente a suspensão do reajuste dos planos de saúde (Feas) do Economus, que passa de 8% para 15,95% a partir de 1° de janeiro de 2021, e do novo plano Economus Futuro. De acordo com Elisa Ferreira, representante da Feeb SP/MS na CEBB, “o novo plano tem as mesmas características de qualquer plano oferecido pelo mercado, uma vez que não tem nenhuma contrapartida do Banco e nenhum aporte de qualquer fundo, como era o Feas”, explica.
A discussão também foi acompanhada pelo presidente da Feeb, Jeferson Boava, e pelo vice-presidente, Davi Zaia.

Orientação
O Economus já abriu a fase de pré-adesão ao novo plano. O Sindicato orienta que, neste momento, a melhor opção é esperar o resultado do processo de negociação.
Propostas viáveis

De acordo com a Feeb, o melhor caminho é a via negocial, uma vez que existem sérios problemas no modelo apresentado, principalmente no que diz respeito ao novo Feas. “É preciso caminharmos para a negociação, as propostas apresentadas pelos representantes dos bancários são viáveis”, pontua.

Durante a reunião, a representação dos bancários solicitou números relativos ao Economus, bem como, a quantidade de associados da ativa, e ainda informações sobre, aposentados, dependentes, faixas etária, faixas de remuneração, cálculos atuariais, custo para o Banco, entre outros. “São informações fundamentais para subsidiar o processo de negociação. A melhor saída para a construção de alternativas que contemplem os anseios dos funcionários/associados. Uma posição que adotamos desde 2009, quando o BB incorporou o BNC”, explica Elisa.

Pauta:
• Cassi e Previ para todos os funcionários egressos de bancos incorporados.
• Considerar, para todos os efeitos, o tempo de serviço e o histórico profissional dos funcionários egressos do Banco Nossa Caixa, desde sua posse naquela instituição, principalmente para pontuação nos sistemas de concorrências internas do Banco para ascensão profissional (TAO).
• Isonomia de direitos e benefícios, inclusive quanto ao pagamento de PLR, programas próprios de remuneração variável e outras premiações internas do Banco, e quanto aos sistemas de concorrência e promoção internas no Banco do Brasil, principalmente para os bancários egressos da Nossa Caixa que não aderiam ao Regulamento de Pessoal do BB.
• Assegurar o direito à utilização das garantias contidas Cláusulas 38º (PAS Auxílio), 20º (Auxílio Funeral) e 39º (Adiantamentos) do ACT BB para todos os funcionários egressos do Banco Nossa Caixa, notadamente àqueles que não aderiam ao Regulamento de Pessoal do BB.
• Assegurar o direito de migração para Cassi de todos os funcionários do BB egressos do Banco Nossa Caixa e/ou afiliados ao Economus, sejam funcionários da ativa ou todos os aposentados, na mesma forma do regulamento atual da Cassi, retroagindo para cômputo dos direitos estatutários desde a incorporação dos funcionários egressos em 12/2009.
• Efetuar a migração de todos os planos de previdência do Economus (A, B, C e PrevMais) para administração da Previ, respeitados seus respectivos estatutos atuais vigentes, no melhor formato que vise atingir a segurança financeira e previdenciária dos bancários egressos do Banco Nossa Caixa.
 

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados