PLR da Caixa será paga nesta quinta-feira (29)

28.02.2024

Antecipação de mais de um mês é o reconhecimento ao trabalho das empregadas e empregados; acompanhe live nesta noite para mais informações sobre o balanço e a PLR da Caixa A segunda parcela da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) do ano de 2023 da Caixa Econômica Federal será paga amanhã (29/02). O anuncio foi […]

A segunda parcela da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) do ano de 2023 da Caixa Econômica Federal será paga amanhã (29/02). O anuncio foi feito nesta quarta-feira (28), durante uma live do presidente Carlos Vieira. Como o processamento é noturno, os recursos estarão à disposição do empregados na sexta-feira (1º/3).

Conforme definição do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) das empregadas e empregados da Caixa, o pagamento poderia ser efetuado até o dia 31 de março. Com a antecipação do pagamento, a Caixa atende reivindicação da Comissão Executiva dos Empregados (CEE), durante reunião ocorrida no dia 6 de fevereiro, posteriormente formalizada por Ofício enviado à CAIXA pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

“A antecipação de um mês da data limite prevista no Acordo Coletivo é importante sob vários aspectos: o primeiro deles é o reconhecimento concreto da empresa ao esforço de seus empregados, na conquista de resultados; o segundo são as contas que chegam nos primeiros meses do ano – matrículas escolares, por exemplo – e o dinheiro da PLR vindo agora vai ajudar nestes pagamentos”, destaca Tesifon Quevedo Neto, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) na CEE Caixa.

 

PLR da Caixa

O cálculo da PLR da Caixa é formado pela Regra Básica da Fenaban (composta por 90% do salário, mais uma parcela fixa de R$ 3.194,80, limitada ao teto de R$ 17.138,56), somada à parcela adicional Fenaban (de 2,2% do lucro líquido distribuída linearmente entre os empregados) e pela regra da Caixa (PLR Social), que distribui linearmente mais 4% do lucro líquido. Caso os valores distribuídos referentes aos 4% do lucro líquido não alcancem o valor correspondente a uma Remuneração Base (RB), é previsto o pagamento de uma parcela complementar, para garantir o pagamento mínimo de uma RB a cada empregado.

O ACT prevê que o valor total anual distribuído de PLR é limitado à 15% do lucro líquido que a Caixa teve no ano de 2023.

Pela regra, a título de adiantamento, em setembro, deveria ser pago até 50% do valor referente à Regra Básica da Fenaban (ou seja, 45% do salário + uma parcela fixa de R$ 1.597,40, limitada a um teto de R$ 8.569,28), somada à parcela adicional de 2,2% e à PLR Social de 4% do lucro líquido semestral, distribuídos linearmente entre os empregados.

A Caixa, porém, optou por uma “postura conservadora” e não pagou o valor correspondente aos 45% do salário no adiantamento, reduzindo este percentual a 26%, assim como ocorreu em 2021, além de não pagar o valor referente à parcela de garantia de metade de uma Remuneração Base (RB).

Notícias Relacionadas

Financiários exigem fim de terceirizações e formalização do teletrabalho no setor

Movimento sindical também denunciou o aumento de contratações de correspondentes bancários, repassando os serviços para empresas que não cobrem os mesmos direitos reivindicados pela categoria Representantes dos trabalhadores financiários realizaram, nesta terça-feira (16), mais uma rodada da mesa de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), desta vez, para […]

Leia mais

COE Santander reitera defesa dos direitos dos empregados durante negociação com o banco

A garantia do emprego foi um dos principais temas reivindicados A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander deu início às negociações do acordo específico com o banco, na tarde desta terça-feira (16). A defesa dos direitos dos trabalhadores e a garantia do empregos foram os principais temas debatidos. O movimento sindical cobrou o […]

Leia mais

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Sindicatos filiados