Previ anuncia redução de taxa de carregamento

11.02.2022

Demanda antiga dos associados foi defendida por representantes eleitos da previ Defendida por diretores e conselheiros eleitos dentro da Previ, redução de taxa é reivindicação antiga aprovada em Congressos Nacionais dos Funcionários do BB. A Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) anunciou a redução na taxa de carregamento, cobrada em seus […]

Demanda antiga dos associados foi defendida por representantes eleitos da previ

Defendida por diretores e conselheiros eleitos dentro da Previ, redução de taxa é reivindicação antiga aprovada em Congressos Nacionais dos Funcionários do BB.

A Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) anunciou a redução na taxa de carregamento, cobrada em seus planos de benefícios, de 4% para 3,5%, a partir do mês de abril. De acordo com o movimento sindical, a mudança resultará em impactos positivos, principalmente aos associados do plano Previ Futuro, com aumento correspondente do saldo de conta e, consequentemente, no valor da futura aposentadoria.

A queda na taxa de carregamento é uma reivindicação antiga, aprovada pelos trabalhadores nos Congressos Nacionais de Funcionários do Banco do Brasil. “Isso mostra a importância de termos representantes eleitos na previ comprometidos com os interesses dos associados”, explica Elisa Ferreira, representante da Federação dos Bancários CEBB, Comissão de Empresas dos Funcionários do Banco do Brasil.

 Combinação mais competitiva do mercado

A taxa de carregamento (agora em 3,5%) compõe, ao lado da taxa de administração, as despesas administrativas da Previ. Na Previ, a taxa de administração (despesas administrativas sobre o total de recursos garantidores) está hoje em 0,13% – o menor índice entre os cinco maiores fundos de pensão do país. A taxa de administração da Previ também representa menos da metade da taxa de administração média (0,28%) do sistema de previdência complementar fechado (composto por 292 entidades e 1.129 planos), conforme relatório, referente a 2020, da Previc, o órgão regulador do sistema de previdência complementar fechado.

O custo de administração médio da Previ também é 10 vezes menor se comparado aos 11.300 fundos de investimentos e mais de 1.200 fundos de previdência abertos vendidos no mercado, que, segundo dados da Anbima, é de 1,33% ao ano.

Fonte: Contraf com edição Feeb SP/MS

Notícias Relacionadas

Representantes da Feeb SP/MS prestigiam homenagem aos 70 anos do Sindicato dos Bancários de Campinas

Sessão na Câmara Municipal de Campinas celebrou a data com a presença de autoridades políticas, sindicalistas e membros da comunidade Representantes da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) participaram da homenagem feita pela Câmara dos Vereadores de Campinas ao Sindicato dos Bancários de […]

Leia mais

SANTANDER: Banco anuncia avanços em reunião com representantes dos funcionários

Negociações com a COE avança em medidas de benefício e capacitação O Santander anunciou nesta quinta-feira (22), durante a reunião com representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE) Santander, avanços em medidas que beneficiam os funcionários. O encontro ocorreu em formato híbrido e contou com a participação de representantes dos funcionários e do banco. […]

Leia mais

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

Sindicatos filiados