Proposta de protocolo de segurança contra a Covid-19 é apresentada pela Fenaban

25.05.2021

Encontro contou ainda com cobrança dos bancários para inclusão da categoria no Plano Nacional de Imunização O Comando Nacional dos Bancários recebeu ontem (26) da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) a proposta de protocolo de segurança unificado para orientar na prevenção contra a Covid -19. Durante encontro que ocorreu por meio de videoconferência, a categoria […]

Encontro contou ainda com cobrança dos bancários para inclusão da categoria no Plano Nacional de Imunização

O Comando Nacional dos Bancários recebeu ontem (26) da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) a proposta de protocolo de segurança unificado para orientar na prevenção contra a Covid -19. Durante encontro que ocorreu por meio de videoconferência, a categoria intensificou as cobranças aos bancos para que pressionem o governo federal para a inclusão dos bancários no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Nesta quinta-feira (27) será realizado o Dia Nacional de Luta pela inclusão da categoria como essencial no PNI e por vacina para todos.

“A padronização das normas de segurança é um pedido que o movimento sindical tem feito há um bom tempo com o objetivo de unificar os procedimentos de modo que todos os locais sigam uma mesma orientação com base no protocolo nacional de prevenção à Covid-19”, destaca Jeferson Boava, presidente da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS).
De acordo com a categoria a proposta apresentada é o resultado destas cobranças efetuadas durante um ano de debates e negociações. O objetivo central é garantir a segurança de bancários, bancárias e usuários de todo o país. A minuta dos bancos estabelece o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscara, além de procedimentos como desinfecção de agências e outros locais de trabalho em casos de contágio.

Vacinação
A inclusão da categoria no PNI foi novamente cobrada pelo Comando Nacional. O movimento sindical destacou o funcionamento das agências em todos os decretos municipais e estaduais, e com isso, caracterizou como contraditório obrigar uma categoria a trabalhar e não inclui-la no como essencial no PNI.
Os dados do número de mortes na categoria por causa da Covid-19, assim como o de contágios, também foi solicitado durante a reunião. A Fenaban se comprometeu a fornecer as informações nos próximos dias. Com os dados, o movimento sindical pretende cobrar do Ministério da Saúde a inclusão da categoria como prioridade no PNI. “Queremos reiterar o pedido, uma vez que houve mudança de ministro”, diz Boava. Um novo ofício dever ser enviado em breve com pedido de nova reunião.

 

Notícias Relacionadas

Bancários querem mais contratações, fim das demissões e da precarização

Comando Nacional propõe maior equilíbrio entre dias trabalhados, com momentos de descanso e lazer, com redução da jornada para quatro dias; proposta pode aumentar produtividade e satisfação com o emprego O Comando Nacional dos Bancários se reuniu na manhã desta segunda-feira (27) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na segunda reunião de negociação da […]

Leia mais

Bancários negociam com Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (27)

Temas Emprego e Terceirização são os primeiros temas a serem discutidos A Campanha Nacional do Bancário, iniciada na última semana, segue hoje (27) com mais uma negociação. Federações, associações e representação sindical negociam com a Federação Nacional dos Bancos as pautas “Emprego e Terceirização”. Os temas foram definidos pelo Comando Nacional dos Bancários na última […]

Leia mais

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Sindicatos filiados