Quatro agências do Santander param hoje em protesto contra demissões, em Campinas

05.12.2012

Em protesto contra a onda de demissões, deflagrada pelo Santander no último dia 3, os funcionários lotados nas agências instaladas na Unicamp (Reitoria, HC, Ciclo Básico e Reitoria/Real), em Campinas, paralisam os serviços hoje (05/12) até às 13h. Ontem (04/12), primeiro dia de protesto, o Sindicato dos Bancários de Campinas e Região coordenou paralisação nas […]

Em protesto contra a onda de demissões, deflagrada pelo Santander no último dia 3, os funcionários lotados nas agências instaladas na Unicamp (Reitoria, HC, Ciclo Básico e Reitoria/Real), em Campinas, paralisam os serviços hoje (05/12) até às 13h. Ontem (04/12), primeiro dia de protesto, o Sindicato dos Bancários de Campinas e Região coordenou paralisação nas unidades SPI Sul (superintendência regional) e agência Barão de Itapura. Durante o protesto os diretores do Sindicato distribuem carta-aberta aos clientes, usuários e funcionários, intitulada “Santander promove demissões em massa em todo o país”.

O processo de demissões, segundo a Contraf-CUT, pode culminar com o fechamento de cinco mil postos de trabalho; em Campinas, até o momento, foram demitidos 22 trabalhadores bancários. “O critério adotado pelo Banco espanhol é ‘tempo de casa’ e, consequentemente, salário maior. Da noite para o dia, o Santander anula a vida profissional de milhares de bancários. Um duro golpe sobre aqueles que dedicaram 20, 30 anos de suas vidas à instituição financeira”, destaca a carta-aberta (veja abaixo).

Para a diretora do Sindicato, Stela, a medida do Santander é inaceitável. “Nos nove primeiros meses deste ano o lucro foi de R$ 5,694 bilhões; o que representa 26% do resultado global do grupo espanhol”. Segundo ela, a mobilização nacional visa imediata abertura de negociação e suspensão do fechamento de postos de trabalho.

Carta-aberta

Santander promove demissões em massa em todo o país

O Santander Brasil deflagrou no início desta semana, mais especificamente, na segunda-feira, dia 3 de dezembro, um amplo processo de demissões em todas as unidades instaladas no país, que pode culminar com o fechamento de cinco mil postos de trabalho; em Campinas, até o momento, foram demitidos 22 trabalhadores bancários. O critério adotado pelo Banco espanhol é ‘tempo de casa’ e, consequentemente, salário maior. Da noite para o dia, o Santander anula a vida profissional de milhares de bancários. Um duro golpe sobre aqueles que dedicaram 20, 30 anos de suas vidas à instituição financeira.

Uma medida inaceitável que em nada contribui para o desenvolvimento do país. País esse que representa 26% no resultado global do grupo Santander. Somente nos nove primeiro meses deste ano, o lucro do Banco espanhol em terras brasileiras foi de R$ 5,694 bilhões.

O movimento sindical bancário, em todo o país, protesta contra essa insensível decisão do Santander. Em várias unidades os sindicatos coordenam paralisações parciais ou durante todo o dia. Além de denunciar a insensata medida, os sindicatos buscam a imediata abertura de negociação, visando suspender a avassaladora onda de demissões.

Fechar postos de trabalho representa um verdadeiro retrocesso, não apostar no país. Sem falar que é um claro desrespeito também aos clientes. Afinal, a falta de funcionários significa piora no atendimento. Contamos com seu apoio e compreensão.

Campinas, 5 de Dezembro de 2012

Leia também: SPI Sul e agência Barão de Itapura do Santander fechadas hoje contra demissões, em Campinas

Fonte: SEEB Campinas

Notícias Relacionadas

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

CEE Caixa realiza nova rodada de negociações focada em diversidade e igualdade de oportunidades

Além de diversidade e igualdade, foram discutidos temas como FUNCEF, escala de férias, telefone celular e escola inclusiva A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal conduziu nesta sexta-feira (19) mais uma mesa de negociação para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da instituição. O tema central da discussão […]

Leia mais

Sindicatos filiados