Reunião da COE Itaú Unibanco discute implantação do GT de saúde, retorno dos afastados e demissões por fechamento de agências

25.05.2016

Nesta quarta-feira (25), a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) participou de reunião da COE Itaú Unibanco, realizada na sede da Contraf-CUT, em São Paulo A reunião abordou a implementação do GT de Saúde e Condições de Trabalho, as demissões que vêm ocorrendo por todo o país por conta […]


Nesta quarta-feira (25), a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) participou de reunião da COE Itaú Unibanco, realizada na sede da Contraf-CUT, em São Paulo

A reunião abordou a implementação do GT de Saúde e Condições de Trabalho, as demissões que vêm ocorrendo por todo o país por conta de reestruturações e fechamento de agências, priorizando a abertura de agências digitais, conforme estratégia já anunciada pelo banco e a consequente contratação de novos profissionais, ao invés do remanejamento; também o alto de nível de endividamento entre os funcionários que retornam do afastamento, devido à negativa do INSS em conceder o auxílio-doença na continuidade do afastamento, que os obriga a contrair empréstimos e também, a realização do Encontro Nacional dos Funcionários do Itaú Unibanco, que acontece nos próximos dias 07 e 08 de junho, em São Paulo e que irá discutir questões, como emprego, saúde e condições de trabalho e remuneração e as prioridades dos trabalhadores do banco, identificadas pelos dirigentes nos encontros preparatórios.

A COE Itaú Unibanco decidiu ainda, realizar no dia 01/06, um Dia Nacional de Luta contra as demissões e fechamentos das agências.

GT Saúde e Condições de trabalho

Formalizado em reunião realizada na última terça-feira (24), que também contou com a participação da Federação, representada nas duas ocasiões por Walmir Gomes, diretor da FEEB-SP/MS.

De acordo com Walmir, a instalação do GT representa grande avanço nas relações entre os representantes do banco e dos trabalhadores, possibilitando discussões e negociações que envolvam saúde e condições de trabalho em um menor espaço de tempo. A implementação da cláusula 57 da CCT dos bancários, que trata da implantação da CIPA nos locais de trabalho voltados para os atendimentos digitais também será uma das importantes questões a serem tratadas.

“A implantação desse GT é um grande avanço, principalmente por que está sendo a primeira vez que um banco se dispõe a discutir o tema saúde e condições de trabalho, a partir de uma comissão bipartite”, explica Walmir.

O grupo se reunirá quinzenalmente e a próxima reunião está agendada para 09 de junho.

 

Notícias Relacionadas

Campanha Nacional: Combate ao Assédio Moral volta a ser negociado com Federação Nacional dos Bancos (Fenaban)

Bancos negam que causa de adoecimento está relacionada à cobrança de metas O Comando Nacional dos Bancários se reuniu com a Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (15), para mais uma negociação. O combate ao assédio moral foi novamente tema do debate. Apesar de mais uma vez os bancos negarem que a causa do adoecimento […]

Leia mais

CEBB negocia com o banco cláusulas econômicas e representação sindical

Ao término da negociação, bancários leram manifesto pela democracia Bancários do Banco do Brasil se reuniram nesta sexta-feira (12) com o banco para mais uma negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Banco do Brasil e do aditivo à […]

Leia mais

Federação dos Bancários orienta Sindicatos para realização de lives na próxima semana

Objetivo é promover o dialogo com a categoria e fortalecer pautas de luta na Campanha Nacional Conforme orientação do Comando Nacional, todo o movimento sindical deve dialogar com a categoria na próxima semana. A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, reforça o pedido para os seus 23 sindicatos filiados, para […]

Leia mais

Sindicatos filiados