Santander retorna horário das 16h para fechamento de agências

30.09.2021

De acordo com o comunicado emitido pelo banco Santander nesta quinta-feira (30), as agências retornarão ao horário normal de atendimento ao público, com fechamento previsto para às 16h. A alteração terá início a partir de segunda-feira (4). Já o atendimento prioritário, no período das 9h às 10h, será mantido. A medida foi tomada sem a […]

De acordo com o comunicado emitido pelo banco Santander nesta quinta-feira (30), as agências retornarão ao horário normal de atendimento ao público, com fechamento previsto para às 16h. A alteração terá início a partir de segunda-feira (4). Já o atendimento prioritário, no período das 9h às 10h, será mantido.
A medida foi tomada sem a consulta à representação dos trabalhadores.

A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo reivindica novas contratações.

"Diante de um reduzido quadro de funcionários é imprescindível que para que o retorno ocorra da forma adequada, novas contratações sejam feitas pelo banco, e principalmente, que haja respeito total aos protocolos sanitários contra a disseminação da Covid-19, dado que a pandemia ainda não acabou", destaca Patrícia Bassanin, representante da Feeb na Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander.
O banco orientou que cartazes sejam afixados nas agências informando a alteração do horário, que volta a ser o mesmo de antes da pandemia: das 9h às 10h para atendimento exclusivo para o público prioritário e das 10h às 16h para o público em geral.

Postura
A volta da abertura das agências até às 16h já estava sendo debatida entre os bancos que fazem parte da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), porém, bancários e o movimento sindical foram surpreendidos com a decisão tomada pelo Santander sem qualquer consenso e encaminhamento antecipado de que a medida seria tomada de forma individual.

Pesquisa
Ao avaliar as condições de teletrabalho da categoria, após mais de um ano de duração da modalidade, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), apontou por meio de pesquisa aplicada, maior incidência de diagnóstico positivo de Covid-19 (38%) entre os que permaneceram no trabalho presencial do que entre aqueles que passaram a modalidade em home office (23%). A pesquisa ouviu mais de 13 mil bancárias e bancários. Dentre os resultados obtidos, a pesquisa constatou que o banco que menos colocou trabalhadores em foi o que mais teve registros de contaminação.

 

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados