Sindicato de Franca participa de reunião com o Bradesco na Cidade de Deus

22.06.2017

Foi realizada na última terça-feira (20/06) reunião entre a CONTEC (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito) e o Bradesco, com a participação do Sindicato dos Bancários de Franca e Região. O encontro aconteceu na Cidade de Deus, em Osasco/SP. A comissão de negociação foi coordenada pelo presidente da Federação dos Bancários do Paraná […]

Foi realizada na última terça-feira (20/06) reunião entre a CONTEC (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito) e o Bradesco, com a participação do Sindicato dos Bancários de Franca e Região. O encontro aconteceu na Cidade de Deus, em Osasco/SP.

A comissão de negociação foi coordenada pelo presidente da Federação dos Bancários do Paraná Gladir Basso e contou com a participação dos diretores do sindicato Breno Souza, Eli Faleiros e Nilson Santos, além de dirigentes de entidades sindicais de todo o país. O Bradesco foi representado na reunião pela Diretora de Recursos Humanos Glaucimar e pelas Relações Sindicais Sílvia Eduara e Priscila Mosca.

O primeiro assunto tratado com o banco foi a incorporação do HSBC. A comissão reivindicou a apresentação de um cronograma a respeito da incorporação/fusão das agências do extinto HSBC, bem como cobrou a manutenção do emprego no processo de fusões. De acordo com as representantes do banco, a empresa trabalha na formação dos funcionários e na adequação ao sistema do Bradesco e que não há plano de demissões em curso. As agências estão sendo avaliadas segundo o critério de rentabilidade, mesmo sendo próximas umas das outras.

As transferências e promoções também foram discutidas com o banco. Segundo os representantes dos trabalhadores, ainda estão ocorrendo casos de funcionários que estão assumindo cargos sem receberem a devida progressão salarial relativa à nova função. Há casos também de promoções com ofertas de transferências para lugares distantes da localidade de origem, porém a grande distância torna inviável a aceitação da proposta por parte dos funcionários.

O Bradesco argumentou que prioriza o funcionário para adequá-lo o mais próximo possível da sua região, fazendo as transferências com muito critério. Sobre as promoções sem o reajuste salarial, o banco solicitou aos sindicatos que enviem os casos para o RH para que as providências sejam tomadas.

Quanto ao cumprimento das metas, foi reivindicado ao Bradesco o pagamento de premiações de maneira linear aos funcionários, como forma de reconhecimento pelo alcance dos objetivos propostos. Alguns bancos já utilizam este sistema de premiações.

O banco não concorda com este critério de pagamentos de premiações, mesmo sabendo que corre o risco de perder o profissional para o mercado. As representantes do banco acreditam que a remuneração não aumenta a produção e argumentaram que o Bradesco investe no crescimento profissional de seus funcionários, investindo em treinamentos e cursos de diversos segmentos. Mesmo assim a questão será analisada internamente pelo banco.

Sobre o plano de saúde, foram apresentadas várias demandas ao banco, como a continuidade do plano de saúde para os aposentados, cadastramento de profissionais, inclusão de dependentes sem a comprovação de dependência financeira e filhos portadores de necessidades especiais.

O Bradesco negou a reivindicação de extensão do plano de saúde aos aposentados, alegando que o plano dos funcionários é empresarial, não sendo comercializado para pessoas físicas. De acordo com o banco, o cadastramento de profissionais no plano é de responsabilidade do Bradesco Saúde e solicitou aos sindicatos que informem a situação do plano de saúde em cada região, para adoção de providências caso sejam necessárias. O Bradesco negou também a reivindicação de inclusão de dependentes sem a comprovação da dependência financeira. Na próxima reunião o Bradesco irá apresentar uma pesquisa a respeito dos filhos portadores de necessidades especiais.

Os representantes dos funcionários denunciaram a ocorrência de demissões na pré-aposentadoria e também de empregados com muito tempo de banco. O Bradesco negou que esteja demitindo funcionários mais antigos e que as demissões que estão ocorrendo são por baixo desempenho, afirmando que a empresa é uma das mais tolerantes do mercado e que “o passado não justifica o presente”. Com relação a demissões na estabilidade pré-aposentadoria, a empresa justificou que as informações podem não ter chegado ao RH e que nesses casos os sindicatos devem contatar o banco para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

Um assunto que também tem trazido preocupação aos funcionários é o fechamentos de PAA’s por baixo desempenho e o destino dos funcionários que trabalham nesses locais. O banco desconhece esta informação e irá averiguar o assunto junto às áreas competentes.

A comissão reivindicou a criação da Comissão de Conciliação Prévia (CCP), para que eventuais pendências trabalhistas possam ser resolvidas fora do âmbito da justiça do trabalho. O banco negou esta reivindicação, alegando que não é política da empresa.

Outra reivindicação apresentada ao Bradesco foi o pagamento da antecipação da primeira parcela da PLR para o dia 01/09/2017, pois o acordo prevê que o crédito seja feito até o dia 30 de setembro. O banco irá analisar o pedido.

Finalizando a reunião, o Bradesco informou que no segundo semestre será implantado um sistema que permitirá aos funcionários optarem pela proporção que desejam receber os ticket’s. Também no próximo semestre serão iniciados testes que impedirão o funcionário de acessar o sistema do banco sem o devido registro no ponto eletrônico.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Franca e Região

 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados