Sindicato de Sorocaba faz manifesto no Santander e se reúne com superintendente do banco

15.04.2013

Dia 11 de abril, a diretoria do Sindicato dos Bancários de Sorocaba e Região visitou agências do banco Santander, em manifesto – ocorrido em nível nacional – contra as diversas injustiças cometidas pelo banco contra seus funcionários. Em Sorocaba e região, os funcionários do banco estão enfrentando assédio moral, falta de funcionários, falta de segurança, […]

Dia 11 de abril, a diretoria do Sindicato dos Bancários de Sorocaba e Região visitou agências do banco Santander, em manifesto – ocorrido em nível nacional – contra as diversas injustiças cometidas pelo banco contra seus funcionários.

Em Sorocaba e região, os funcionários do banco estão enfrentando assédio moral, falta de funcionários, falta de segurança, metas abusivas com cobrança de forma desumana, entre outros problemas.

Com panfletos em mãos, a diretoria conversou com os funcionários. Durante a visita à agência centro em Sorocaba, os diretores se reuniram com o superintendente do Santander, Emaús, para colocar os problemas e exigir uma providência do banco. A conversa durou duas horas e vários pontos críticos foram abordados. Entre elas estavam a falta de funcionários, que para o sindicato é uma prioridade resolver. Os dirigentes sindicais também criticaram a abertura diária de caixas por G.A. e coordenadores. Segundo o próprio Emaús, os G.As e coordenadores não abrem caixas, pois é uma questão de organização do banco. “Sempre tem que ter quem possa fazer isso”, disse.

A segurança é um problema sério em duas agências – uma em Sorocaba e outra na região. O sindicato cobrou do superintendente que esses problemas sejam solucionados. Um outro apontamento feito pelos dirigentes sindicais é o descontentamento do sindicato com a forma com que os gestores vem conduzindo suas agências. “Esses gestores aterrorizam, assediam, usam todo tipo de ameaças, administrando a agência ao seu bel prazer, como se não existissem leis, normas e direitos dos funcionários. Um exemplo disso é a gestora que vai atrás de funcionárias até no banheiro, para cobrar metas. Não existem limites. Isso tem que ter um fim”, desabafa Julio Cesar Machado, Presidente do Sindicato dos Bancários de Sorocaba e Região.

Outro questionamento feito ao superintendente pelo sindicato é o trabalho noturno, em instituições de ensino, para que alunos abram contas. Emaús disse que nenhum funcionário é obrigado a trabalhar à noite. Segundo ele, “só vai a agência que quer melhorar sua produtividade”. Mas Julio questiona: “Será que esse funcionário, ao se recusar trabalhar à noite, ainda terá seu emprego no dia seguinte?”

Após duas horas de conversa, o superintendente explicou que irá tomar providências quanto aos problemas apontados pelos dirigentes sindicais. O sindicato frisa que toda e qualquer atitude depreciativa ou ameaçadora deve ser denunciada. Todas as denúncias são anônimas e nem mesmo o presidente do sindicato tem como saber de quem ou de onde elas vieram.

Fonte: Seeb Sorocaba 

Notícias Relacionadas

Saúde, segurança, metas e violência contra as mulheres pautam reunião das Financeiras

Coletivo Nacional dos Financiários e Acrefi voltam à mesa de negociação pela Campanha Nacional 2024 Na tarde desta sexta-feira (19), o Coletivo Nacional dos Financiários da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou mais uma rodada de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi). A pauta do […]

Leia mais

Quarta mesa de negociação do BB discute diversidade e igualdade de oportunidades

Para Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Banco do Brasil deu sinais de avanços importantes na reunião Na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo, foi realizada a quarta mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do Banco do Brasil. A pauta principal […]

Leia mais

CEE Caixa realiza nova rodada de negociações focada em diversidade e igualdade de oportunidades

Além de diversidade e igualdade, foram discutidos temas como FUNCEF, escala de férias, telefone celular e escola inclusiva A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal conduziu nesta sexta-feira (19) mais uma mesa de negociação para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da instituição. O tema central da discussão […]

Leia mais

Sindicatos filiados