Sindicatos discutem nova reestruturação com BB

22.11.2016

Os sindicatos se reuniram hoje (22) com o Banco do Brasil para cobrar esclarecimentos sobre o novo processo de reestruturação, que prevê fechamento de agências e Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (PEAI), anunciado em pleno domingo (20). Os sindicatos reivindicaram a manutenção dos salários e dos funcionários envolvidos nas mesmas praças; ampliação do período de […]

Os sindicatos se reuniram hoje (22) com o Banco do Brasil para cobrar esclarecimentos sobre o novo processo de reestruturação, que prevê fechamento de agências e Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (PEAI), anunciado em pleno domingo (20). Os sindicatos reivindicaram a manutenção dos salários e dos funcionários envolvidos nas mesmas praças; ampliação do período de pagamento do VCP (Verba de Caráter Pessoal) e a inclusão dos caixas – o BB anunciou período de quatro meses, com início em 1º de fevereiro de 2017. Os sindicatos querem também a lista de agências e locais onde as atividades serão encerradas; relação das dotações das agências que permanecem e estrutura dos postos de atendimento; e o cronograma de implantação das agências de negócios, com a quantidade de funcionários e carteiras que serão absorvidos. Os sindicatos destacaram ainda que não existe na CCV (Comissão de Conciliação Voluntária) previsão de conciliação dos cargos criados com a nova reestruturação. Aliás, esse ponto será avaliado pelos sindicatos.

PEAI: Quanto ao plano de aposentadoria, os sindicatos destacaram que o prazo de adesão é extremamente reduzido (de 22 de novembro a 9 de dezembro). O BB esclareceu que o Conselho de Administração autorizou até o final de dezembro próximo. No que se refere a contagem de tempo dos incorporados, para efeito da indenização, o banco afirmou que vai considerar todo o período do contrato de trabalho.

TAO especial: O programa Talento e Oportunidades Especial (TAO) terá início no dia 1º de dezembro próximo; os funcionários oriundos de localidades reestruturadas e com movimentação na lateralidade terão prioridade. O BB afirmou que o TAO Especial irá vigorar até a solução das pendências e será de competência exclusiva da respectiva diretoria (nomeações).

Nova rodada: Os sindicatos e o BB voltam a discutir a reestruturação no dia 1º de dezembro próximo.

Avaliação: Para o vice-presidente da Federação dos Bancários de SP e MS, Jeferson Boava, que participou da reunião deste dia 22, o processo de reestruturação voltado para o mercado impõe à sociedade uma verdadeira precarização do atendimento ao reduzir as dotações e fechar agências. E mais: resulta em intensificação do trabalho, agravada pelo PEAI, e cria uma insegurança quanto ao futuro dos funcionários (remuneração e local de trabalho). “Além disso, o BB desrespeitou os funcionários ao anunciar em pleno domingo mais um processo de reestruturação. A comunicação ao mercado poderia ser precedida de amplo debate interno e com os sindicatos sobre as possíveis medidas, visando avaliar os impactos na vida da instituição e de seus funcionários”.

Reestruturação em números: 781 agências fechadas (14% de 5.430). Desse total, 379 serão convertidas em postos de atendimento (PA). Na base do Sindicato, serão fechadas 23 agências e cinco serão transformadas em postos. PEAI: 18 mil funcionários aptos para aposentar. Na contramão do fechamento de agências, o BB planeja abrir 255 agências digitais em 2017. 

Fonte: Jairo Gimenez – Seeb Campinas

Foto: Guina Ferraz

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados