Sindicatos e Banco PAN discutem alto número de demissões

31.03.2017

O alto número de demissões, 170 em apenas um mês colocou em alerta os Sindicatos que exigiram do banco o fim das demissões. DSR e advertências também foram discutidos Sindicatos e demais entidades de representação dos trabalhadores, entre elas, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS), se reuniram na […]

O alto número de demissões, 170 em apenas um mês colocou em alerta os Sindicatos que exigiram do banco o fim das demissões. DSR e advertências também foram discutidos

Sindicatos e demais entidades de representação dos trabalhadores, entre elas, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS), se reuniram na tarde desta quinta-feira (30), com representantes do Banco PAN, em São Paulo.
O Diretor Walmir Gomes representou a Federação na reunião.

O principal motivo da reunião foi o alto índice demissões. Somente no mês de março foram 170 funcionários demitidos. O movimento sindical exigiu explicações do banco e cobrou o fim das demissões.

Os representantes dos trabalhadores também solicitaram ao PAN, uma planilha atualizada,contendo as demissões ocorridas em todas as unidades no banco entre os meses de janeiro e março de 2017.

DSR e comissões

O Descanso Semanal Remunerado (DSR) sobre comissões também foi abordado na reunião. O valor da DSR e das comissões sofreram alterações nos últimos dois meses e foi reduzido. De acordo com o banco, as alterações ocorram devido a adequações às normas do Banco Central. Os sindicatos, no entanto cobraram do banco a apresentação da formula de cálculo utilizada.

Advertências

O elevado número de advertências devido à antecipação da marcação do ponto no intervalo de almoço foi outro assunto discutido. O banco, por sua vez, concordou em não aplicar advertências durante o mês e promover campanha de conscientização dos funcionários a partir de abril.

Próxima reunião

A próxima reunião ainda não tem data definida para ocorrer, mas será durante o mês de abril. Os temas serão PPR (Programa Próprio de Remuneração) e jornada de trabalho dos operadores de crédito de veículos.

 

Notícias Relacionadas

Financiários exigem fim de terceirizações e formalização do teletrabalho no setor

Movimento sindical também denunciou o aumento de contratações de correspondentes bancários, repassando os serviços para empresas que não cobrem os mesmos direitos reivindicados pela categoria Representantes dos trabalhadores financiários realizaram, nesta terça-feira (16), mais uma rodada da mesa de negociações com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), desta vez, para […]

Leia mais

COE Santander reitera defesa dos direitos dos empregados durante negociação com o banco

A garantia do emprego foi um dos principais temas reivindicados A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander deu início às negociações do acordo específico com o banco, na tarde desta terça-feira (16). A defesa dos direitos dos trabalhadores e a garantia do empregos foram os principais temas debatidos. O movimento sindical cobrou o […]

Leia mais

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Sindicatos filiados