Teletrabalho: CEE recusa proposta apresentada pelo banco

17.08.2022

Proposta sobre teletrabalho retrocede e é prejudicial aos trabalhadores   A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal se reuniu ontem (16) com o banco para mais uma rodada de negociação. Na ocasião foi analisada a proposta sobre teletrabalho apresentada pelo Banco. Representantes dos trabalhadores recusaram a proposta e destacaram retrocesso e medidas […]

Proposta sobre teletrabalho retrocede e é prejudicial aos trabalhadores  

A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal se reuniu ontem (16) com o banco para mais uma rodada de negociação. Na ocasião foi analisada a proposta sobre teletrabalho apresentada pelo Banco. Representantes dos trabalhadores recusaram a proposta e destacaram retrocesso e medidas prejudiciais aos bancários.

Na proposta apresentada, o banco recusa pagar ajuda de custo aos empregados que trabalhem remotamente (home office) e estabelece as mesmas regras da criação de banco de horas com prazo de compensação de seis meses, tanto para quem trabalha remotamente, quanto para quem trabalha presencialmente. De acordo com os representantes dos trabalhadores, a proposta retrocede a negociação anterior, onde o banco aceitava pagar ajuda de custo e o banco de horas era apenas para quem trabalhar remotamente. Além disso, o prazo era de dois meses para compensação. Caso não houvesse folga neste prazo, o banco teria que pagar pelas horas trabalhadas a mais.

“A proposta da Caixa sobre trabalho remoto atropelou o processo de construção realizado anteriormente. Queremos dialogar em outras bases colocando a negociação coletiva acima da legislação recentemente aprovada sobre esse tema”, pontua Carlos Augusto Pipoca, representante da Federação dos Bancários de SP e MS na CEE Caixa.

Durante a negativa da proposta a CEE reforçou reivindicações como a garantia de todos os direitos dos (as) empregados (as) que trabalham presencialmente àqueles (as) que exerçam suas funções em regime de teletrabalho. A representação propõe, também, registro de ponto, remuneração das horas extras, além dos direitos e garantias previstos na minuta entregue à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), como ajuda de custo pelos gastos assumidos pelos trabalhadores durante teletrabalho, entre eles, energia, internet, água etc.

Dados comprovam gastos do trabalhador

De acordo com a 2ª Pesquisa Nacional sobre Home Office dos Bancários, realizada pelo movimento sindical em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o período de home office realizado em decorrência do isolamento da pandemia de Covid-19, apontou gastos dos trabalhadores em suas residências, entre eles, aumento de 86,5% com energia elétrica; 73,4% com supermercado; 50,4% com internet e 55,5% com conta de água.

Veja gráfico abaixo.

 

Negociações

As negociações sobre o teletrabalho serão retomadas em breve.

Uma nova rodada de negociação ocorre nesta quarta-feira (17), às 16h.

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados