Trabalho Remoto Institucional é implementado pelo Banco do Brasil

18.03.2022

A Comissão de Empresa dos Funcionários (CEBB) se reuniu nesta quinta-feira (17), com a direção do Banco do Brasil. Na ocasião, o banco apresentou a proposta de Trabalho Remoto Institucional (TRI), a ser implementada ainda este mês. Entenda a proposta O trabalho em home office será de até dois dias na semana. Cada departamento terá, […]

A Comissão de Empresa dos Funcionários (CEBB) se reuniu nesta quinta-feira (17), com a direção do Banco do Brasil. Na ocasião, o banco apresentou a proposta de Trabalho Remoto Institucional (TRI), a ser implementada ainda este mês.

Entenda a proposta

O trabalho em home office será de até dois dias na semana. Cada departamento terá, no máximo, 30% de ausências físicas programadas da dotação da dependência, incluindo-se férias, abonos e funcionários do grupo de risco que já estejam em home office. As ausências não programadas como, por exemplo, licença/atestado médico, não estarão contempladas no cálculo.

A proposta de TRI contemplava poucos locais de trabalho em departamentos. O modelo avançou e contemplará agora demais áreas, como diretorias e unidades. O banco ressaltou que será necessário respeitar os critérios já acordados anteriormente sobre teletrabalho, como a voluntariedade e mútuo acordo entre o banco e o funcionário; além de elegibilidade do processo de trabalho para teletrabalho e elegibilidade do funcionário para esse tipo de trabalho.

“É preciso organização e acompanhamento para que nenhum dos funcionários seja prejudicado com sobrecarga de trabalho ou falta de contemplação do modelo. Vamos acompanhar a implantação, que parece ser importante nesse momento, tendo em vista que muitos ainda não se sentem totalmente à vontade para o retorno 100% presencial e passam por recuperação e readaptação, porém, vale reforçar que qualquer situação que o trabalhador se sinta lesionado, deve ser relatada aos sindicatos para a busca da solução”, explica Elisa Ferreira, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Escritórios digitais

A CEBB cobrou atenção e melhor avaliação dos funcionários dos Escritórios Digitais e das Centrais de Relacionamento (CRBB), que podem não ser contemplados neste momento.

Principais pontos

  • Autoriza o início do uso do Trabalho Remoto Institucional – TRI, mantendo as premissas do ACT Teletrabalho 2021-2023: elegibilidade dos processos, elegibilidade do funcionário e mútuo
  • Estabelece o percentual diário de ausências físicas dos funcionários (incluindo TRI) em, no máximo, 30% da dotação da unidade.
  • Estabelece a frequência de trabalho remoto em até dois dias na semana ou equivalente mensal caracterizando o trabalho remoto híbrido.
  • Excepcionalmente, para unidades onde as mudanças físicas em função de estratégias adotadas anteriormente impeçam a adoção do TRI na frequência e percentuais acordados com as áreas gestoras, essas condições poderão ser flexibilizadas temporariamente.

Fonte: Contraf-CUT, com edição Feeb SP/MS.

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados