Tribunal de Contas da União investiga interferência política no Banco do Brasil

04.02.2022

As suspeitas originaram a partir de condutas de favorecimento de estados da base governista e da paralisia de empréstimos aos liderados por opositores O Tribunal de Contas da União (TCU) investiga se o Banco do Brasil está cometendo ingerência política na concessão de empréstimos para estados e municípios. A apuração foi instaurada a pedido do […]

As suspeitas originaram a partir de condutas de favorecimento de estados da base governista e da paralisia de empréstimos aos liderados por opositores

O Tribunal de Contas da União (TCU) investiga se o Banco do Brasil está cometendo ingerência política na concessão de empréstimos para estados e municípios. A apuração foi instaurada a pedido do subprocurador-geral do Ministério Público, Lucas Rocha Furtado.

As suspeitas começaram a partir de condutas do próprio banco em suspender operações de crédito para os estados de Alagoas e Bahia. Vale lembrar que o estado é governado por Renan Filho (MDB), filho do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que foi relator da CPI da Covid-19 e disputa protagonismo político no estado com o atual presidente da Câmara e aliado de Bolsonaro no Congresso, Arthur Lira (PP-AL). Após ter R$ 770 milhões de empréstimo abandonado sem maiores justificativas, o estado recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para a concessão do valor.

Na Bahia, a mesma situação ocorreu com a operação de crédito de R$ 228 milhões também paralisada. O estado é liderado pelo petista Rui Costa  e não chegou a entrar com recurso no STF, mas iniciou movimento de cobrança por “tratamento isonômico” entre os entes federativos.

A investigação está sob responsabilidade da Secex Finanças (Secretaria de Controle Externo do Sistema Financeiro Nacional) do tribunal.

Opinião

Os jornais Folha de S.Paulo e O Globo também divulgaram reportagens apontando que, além de prejudicar estados liderados pela oposição, o BB estaria favorecendo os que são comandados por políticos que compõe a base parlamentar do governo federal no Congresso. Em 2021, por exemplo, dos R$ 5,35 bilhões emprestados pelo banco aos entes federativos, dois terços foram pagos para governos ou partidos que apoiam a gestão bolsonarista.

Notícias relacionadas:

Amazonas Atual

Diário do Centro do Mundo

Contraf Cut

Sindicato dos Bancários

 

Notícias Relacionadas

Caixa propõe usar GDP na Promoção por Mérito

Na terceira rodada de negociação, Caixa rejeita proposta apresentada pelos representantes dos empregados e insiste na utilização da GDP O Grupo de Trabalho (GT) sobre Promoção por Mérito na Caixa Federal se reuniu ontem (29) com representantes do banco para a terceira reunião sobre o tema. A primeira ocorreu no último dia 10 e a […]

Leia mais

Vitória da Categoria: PL 1043 é retirado da pauta de votação

Projeto de Lei que autoriza a abertura das agências e o trabalho bancário aos sábados, domingos e feriados foi retirado da pauta de votação na CDC da Câmara dos Deputados; pressão da categoria foi fundamental O Projeto de Lei 1.043/2019, que autoriza a abertura de agências e o trabalho bancário aos sábados domingos e feriados foi […]

Leia mais

COE Bradesco discute minuta específica com Banco

Representantes reforçaram importância da liberação do auxílio academia Gympass Representantes dos empregados do Bradesco estiveram nesta terça-feira (29) reunidos com o banco para tratar da minuta específica. Entre as pautas foram tratadas questões relacionadas a melhorias no emprego, na educação e na saúde e bem-estar do funcionário. Durante a reunião representantes da Comissão de Organização […]

Leia mais

Sindicatos filiados