Tribunal de Contas da União investiga interferência política no Banco do Brasil

04.02.2022

As suspeitas originaram a partir de condutas de favorecimento de estados da base governista e da paralisia de empréstimos aos liderados por opositores O Tribunal de Contas da União (TCU) investiga se o Banco do Brasil está cometendo ingerência política na concessão de empréstimos para estados e municípios. A apuração foi instaurada a pedido do […]

As suspeitas originaram a partir de condutas de favorecimento de estados da base governista e da paralisia de empréstimos aos liderados por opositores

O Tribunal de Contas da União (TCU) investiga se o Banco do Brasil está cometendo ingerência política na concessão de empréstimos para estados e municípios. A apuração foi instaurada a pedido do subprocurador-geral do Ministério Público, Lucas Rocha Furtado.

As suspeitas começaram a partir de condutas do próprio banco em suspender operações de crédito para os estados de Alagoas e Bahia. Vale lembrar que o estado é governado por Renan Filho (MDB), filho do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que foi relator da CPI da Covid-19 e disputa protagonismo político no estado com o atual presidente da Câmara e aliado de Bolsonaro no Congresso, Arthur Lira (PP-AL). Após ter R$ 770 milhões de empréstimo abandonado sem maiores justificativas, o estado recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para a concessão do valor.

Na Bahia, a mesma situação ocorreu com a operação de crédito de R$ 228 milhões também paralisada. O estado é liderado pelo petista Rui Costa  e não chegou a entrar com recurso no STF, mas iniciou movimento de cobrança por “tratamento isonômico” entre os entes federativos.

A investigação está sob responsabilidade da Secex Finanças (Secretaria de Controle Externo do Sistema Financeiro Nacional) do tribunal.

Opinião

Os jornais Folha de S.Paulo e O Globo também divulgaram reportagens apontando que, além de prejudicar estados liderados pela oposição, o BB estaria favorecendo os que são comandados por políticos que compõe a base parlamentar do governo federal no Congresso. Em 2021, por exemplo, dos R$ 5,35 bilhões emprestados pelo banco aos entes federativos, dois terços foram pagos para governos ou partidos que apoiam a gestão bolsonarista.

Notícias relacionadas:

Amazonas Atual

Diário do Centro do Mundo

Contraf Cut

Sindicato dos Bancários

 

Notícias Relacionadas

Campanha Salarial: Trabalhadores Reivindicam Melhores Condições de Trabalho e Inclusão

Movimento sindical exige aumento de contratações, cumprimento da cota e garantia de acessibilidade para melhorar condições de trabalho e ascensão profissional de pessoas com deficiência Trabalhadores iniciaram mais uma mesa de negociação da Campanha Nacional nesta quinta-feira (18). Com o tema “Saúde e Condições de Trabalho”, membros do Comando Nacional dos Bancários cobraram da Comissão […]

Leia mais

5ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência avança na retomada das discussões e direitos

Letícia Françoso, representante da Feeb SP/MS lidera delegação do Estado de São Paulo na conferência que marcou a retomada das discussões nacionais sobre os direitos das pessoas com deficiência A 5ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que teve como tema “Cenário Atual e Futuro na Implementação dos Direitos da Pessoa com Deficiência […]

Leia mais

Feeb SP/MS realiza plenária sobre descomissionamento dos caixas do BB

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso (Feeb SP/MS) realiza na próxima segunda-feira (22/07), uma plenária on-line, às 18h30, para bancários do Banco do Brasil. O objetivo é esclarecer a recente decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em Brasília, que cassou, a liminar que mantinha o […]

Leia mais

Sindicatos filiados