CEBB recusa retirada de direitos dos trabalhadores e alcança avanços na proposta

31.08.2022

Representantes dos empregados indicam a aprovação do ACT nas assembleias, que ocorrem hoje (31), em todo o país A Comissão de Empresas dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) recusou, durante as mesas específicas de negociação com a direção do banco, a retirada dos direitos dos trabalhadores e alcançou nesta quarta-feira (31), melhorias na proposta. […]

Representantes dos empregados indicam a aprovação do ACT nas assembleias, que ocorrem hoje (31), em todo o país

A Comissão de Empresas dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) recusou, durante as mesas específicas de negociação com a direção do banco, a retirada dos direitos dos trabalhadores e alcançou nesta quarta-feira (31), melhorias na proposta. A redação inclui a garantia dos direitos e conquistas como: Expansão da tabela de Pontuação Individual do Participante (PIP); manutenção da cláusula das três GDPs; prorrogação do prazo de compensação do Banco de Horas Negativas; compromisso de mesas permanentes para temas específicos; além de avanços nas cláusulas de combate ao assédio sexual, moral e cobrança de metas, compromissos a serem assinados junto com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Sendo assim, os representantes dos bancários orientam a todos os empregados do Banco do Brasil a votarem pela aprovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), nas assembleias para a deliberação da proposta, nesta quarta-feira (31), a partir das 19h.

Os votos podem ser registrados no link da Plataforma VotaBem (https://bancarios.votabem.com.br), ou do link disponibilizado pelo seu sindicato. O acordo é válido para os próximos dois anos.

“Foi uma árdua negociação, onde o banco insistiu na retirada da cláusula dos três ciclos avaliatórios para o descomissionamento (GDP). A comissão não só resistiu, como também avançou para outros importantes pontos para os funcionários do BB”, destaca a representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS), Elisa Ferreira.

Os índices econômicos, como os reajustes nos salários e nos vales refeição e alimentação, também vão seguir o acordado entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Veja aqui o acordo.

Pagamento do PLR no BB

A Comissão de Empresas enviou ao banco um ofício solicitando o adiantamento do PLR assim que ocorrer a assinatura do acordo entre as duas partes.

Previdência

O banco se comprometeu a apoiar, no Conselho Diretor da Previ, o trânsito da proposta dos eleitos, apresentado pela CEBB, de revisão do critério da Pontuação Individual do Participante (PIP). “A expansão da tabela PIP sela o compromisso dos eleitos da Previ com os associados e possibilitará a ampliação do beneficio da aposentadoria para os associados no Previ Futuro”, define Elisa.

A expectativa é que as mudanças beneficiem, logo de início, mais de 14 mil trabalhadores do BB, associados à entidade de previdência. Outros milhares serão impactados com as mudanças na PIP ao longo dos próximos anos.

Ciclos de avaliação

O banco desistiu de querer alterar os critérios da Gestão de Desenvolvimento por Competências (GDP), para reduzir os atuais três ciclos para apenas um ciclo de avaliação. A negociação garantiu, ainda, o compromisso do banco em estabelecer uma mesa para discutir junto, com os representantes dos trabalhadores, critérios para o aprimoramento da GDP.

Banco de horas: conquista para PCDs e contínuos

O BB apresentou prorrogação do prazo de compensação de horas negativas do ACT Covid, por mais de 18 meses, passando o prazo final de outubro deste ano para março de 2025. Também poderão ser utilizadas faltas abonadas para saldar.

Foi conquistada anistia de horas para PCDs, enquadrados na condição de pessoa com deficiência e trabalhadores de carreira de apoio contínuo.

Teletrabalho

A ajuda de custo passa a ser reajustada pelo INPC a partir de 2023. Ficou definida a realização de uma reunião que deve ocorrer até novembro, entre os representantes dos funcionários e do banco para discutir a ampliação do percentual de funcionários e dos dias de semana em teletrabalho.

Mesas permanentes

Outro avanço foi o compromisso de realizar mesas para debater, com prioridade, os casos dos trabalhadores de Plataforma de Suporte Operacional (PSO) e dos gerentes de serviço que atuam fora dos grandes centros e acabam acumulando funções. Também serão realizadas mesas para tratar das pautas dos funcionários egressos de bancos incorporados.

O banco sinalizou ainda, a inclusão das propostas raciais e de gênero formuladas durante o 33º Congresso dos Funcionários do BB, em seu novo programa de diversidade.

Assédio sexual

Também foi fortalecida a pauta de combate ao assédio, acompanhando as mesmas exigências feitas pelo Comando Nacional e Fenaban: treinamento e formação do quadro para a promoção de debates sobre o tema; acolhimento das denúncias e apuração bipartite, banco e sindicato; proteção e assistência às vítimas; e punição dos culpados.

APABB

A CEBB e o banco também concordaram em realizar uma reaproximação com a Amigos e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil (APABB).

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

A garantia foi dada pela direção do banco na terceira mesa de negociação da Campanha Nacional 2024, nesta sexta-feira (12), e tema será tratado durante período de renovação da CCT. O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o […]

Leia mais

Financiários cobram igualdade salarial e de oportunidades para mulheres e negros no setor

Com base em levantamento do Dieese, trabalhadores e trabalhadoras mostraram distorções salariais de gênero e raça Representantes dos financiários, no movimento sindical, se reuniram, nesta sexta-feira (12), com a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), para cobrar igualdade de oportunidades no setor. O encontro faz parte das negociações da Campanha Nacional […]

Leia mais

Nota da Feeb SP/MS sobre a destituição de gerentes da Caixa Asset

A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) manifesta sua profunda preocupação com a recente destituição de três gerentes da Caixa Asset, subsidiária da Caixa Econômica Federal responsável pela gestão de ativos. Esses gerentes foram removidos de seus cargos após recusarem-se a aprovar uma operação de […]

Leia mais

Sindicatos filiados